Economia

Coimbra deve 120 milhões!

Notícias de Coimbra | 8 anos atrás em 09-08-2016

Notícias de Coimbra apurou que, no âmbito do Processo Especial de Revitalização (PER) a decorrer no Tribunal do Comércio de Coimbra, Joaquim Coimbra e a esposa Maria Almiro Coimbra pediram mais um mês para continuarem a negociar com os credores.

PUBLICIDADE

joaquim coimbra

 Joaquim Alberto Vieira Coimbra e da esposa Maria João Abrantes Almiro e Castro Coimbra, ambos residentes na Urbanização Quinta da Estrela, em Coimbra, devem essencialmente a entidades dependentes do Estado Português.

PUBLICIDADE

publicidade

O casal Almiro Coimbra deve 119 421 077,99 Euros.

Mais de metade  deste valor é do Novo Banco (BES) e Parvalorem (BPN).

M.Pereira, Sárraga Leal, Oliveira Martins, Júdice e Associados – Soc. Adv., Banco BIC Português, S.A.,   Banco Comercial Português, S.A.,  Banco Privado Português, S.A. – Em liquidação,  Banco Santander Totta S A, Caixa Geral de Depósitos, S. A., Fresenius Kabi Pharma Portugal, Lda, Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas, I.P, Labesfal – Laboratórios Almiro, S.A., Ministério Público, Novo Banco S. A., Parvalorem, SA, e Quinta de Cabriz -Vinhos e Turismo, Ldª são algumas das instituições a quem os Coimbra devem estes milhões.

O processo especial de revitalização destina-se a permitir ao devedor que, comprovadamente, se encontre em situação económica difícil ou em situação de insolvência meramente iminente, mas que ainda seja susceptível de recuperação, estabelecer negociações com os respectivos credores de modo a concluir com estes acordo conducente à sua revitalização.

PUBLICIDADE

Joaquim Coimbra fez fortuna depois de ter casado com a filha do fundador da tondelense Labesfal – Laboratórios Almiro, empresa que viria a ser vendida aos alemães da Fresenius Kabi.

O empresário e a sua JVC Holding ficaram conhecidos do grande público pelas suas ligações polémicas a diversas pessoas e instituições, BPP, SLN, Marques Mendes, Ângelo Correia, Jornal Sol, PSD, Dão Sul ou o madeirense Sílvio Santos.

Joaquim Coimbra chegou a ser dado como o “salvador” da agora  falida BASCOL, de Gabriel Bastos. Foi sócio de Casimiro Gomes, que depois de lhe vender a sua participação na Global Wines (vinhos Casa de Santar e Casa de Cabriz) fundou a Lusovini (vinhos Flor de Nelas e Torre de Coimbra), empresário que posteriormente esteve envolvido na aquisição de uma fábrica de cafés na nossa cidade.

Segundo o Público, José Oliveira Costa,  ex-presidente da SLN/BPN, “culpou um grupo de accionistas liderado por Joaquim Coimbra de ter contribuído para a destruição da SLN/BPN, ao boicotarem a venda do grupo a investidores árabes e à Carlyle”.

Francisco José Areias Duarte, com domicílio profissional em Barcelos, é o administrador da Insolvência do casal Almiro Coimbra.

Actualizado em 12/08/2016

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE