Conecte-se connosco

Coimbra

Coimbra conquista projeto europeu de transição para a neutralidade climática

Publicado

em

A Câmara Municipal (CM) de Coimbra ganhou uma candidatura ao projeto europeu Creating Actionable Futures (CrAFt), que tem como objetivo ativar a transição para a neutralidade climática das cidades. O anúncio foi feito esta manhã, no evento anual da Comissão Europeia intitulado “European Research and Innovation Days 2022”, e que foi transmitido online.

Coimbra submeteu durante o mês de setembro uma ambiciosa candidatura ao projeto europeu CrAFt e foi hoje, dia 29 de setembro, selecionada para fazer parte de um restrito grupo de 60 cidades de referência europeia para testar e para partilhar projetos de neutralidade climática e ainda para receber apoio na implementação de iniciativas modelo de outras cidades na Europa. Coimbra vai integrar, assim, a maior rede de experimentação e inovação europeia que pretende encontrar os melhores caminhos para a neutralidade climática. Já em novembro, nos dias 08 e 09, decorre um encontrou com as 60 cidades, em Praga, para o arranque do projeto. 

Até 2025, o projeto europeu vai apoiar a implementação da Missão Cidades, da plataforma NetZeroCities e do Novo Bauhaus Europeu, com base no conhecimento e experiência de dezenas cidades exemplo e de três cidades referência nesta área: Bolonha, Praga e Amesterdão.

Este envolvimento, que se pretende, naturalmente, sustentável e inclusivo, será também territorialmente abrangente, pois vai ser acionado em mais de 80 locais do concelho e pretende-se que tenha como núcleo fundamental o Convento São Francisco. 

O envolvimento da população será baseado em múltiplas formulações artísticas, ativando o desenvolvimento de conteúdos, a sua aplicação e a sua ampla divulgação numa grande iniciativa de escala europeia, que vai envolver ainda o domínio da descarbonização e da sustentabilidade aliado à arte e à criatividade.

O facto de Coimbra integrar esta rede de cidades vai contribuir também para que as suas instituições científicas, culturais, económicas e a população em geral, estabeleçam redes internas e externas de inovação e de desenvolvimento sustentável, acelerando, assim, o cumprimento dos objetivos que suportam a transição para a neutralidade carbónica. 

“Esta é uma notícia de extrema importância para Coimbra e para a Câmara Municipal que, ao longo deste curto percurso, já demonstrou o relevo e o enfoque que pretende dar à área ambiental”, realça o presidente da Câmara Municipal de Coimbra. “Recorde-se, por exemplo, que na nova estrutura orgânica da autarquia vamos ter um Departamento inteiramente dedicado ao Ambiente, pois é uma área de grande relevância e que merece grande investimento, tendo em conta o contexto atual”, relembra José Manuel Silva. “Queremos uma Coimbra ainda mais verde, com mais qualidade de vida e no caminho do desenvolvimento sustentável”, conclui o presidente. 

“A ambição de Coimbra enquanto cidade CrAFt é intervir na descarbonização, na qualificação do desempenho ambiental, na adaptação e na mitigação às expectáveis mudanças climáticas, tendo por base o envolvimento dos cidadãos, a sua autoconsciência e o seu compromisso”, destaca o vereador do Ambiente, Carlos Matias Lopes.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com