Coimbra

Coimbra com 93 vítimas de violência doméstica desde o início do ano

Notícias de Coimbra com Lusa | 5 meses atrás em 24-11-2023

Imagem: Depositphotos.com

 O concelho de Coimbra registou, no primeiro semestre de 2023, 93 crimes de violência, quase tantos como os que foram contabilizados ao longo de todo o ano passado, revelou hoje a vereadora da Câmara Municipal, Ana Cortez Vaz.

PUBLICIDADE

“No ano de 2022 foram apoiadas pelo Gabinete de Apoio à Vítima Coimbra 108 vítimas, enquanto no primeiro semestre de 2023 foram apoiadas 93, quase o mesmo número de vítimas em metade do tempo (meio ano), destacou.

Segundo a vereadora da ação social da autarquia conimbricense, 75% por cento dos crimes de violência registados no primeiro semestre do ano são referentes a violência doméstica, enquanto 8,3% dizem respeito a abuso sexual de crianças.

PUBLICIDADE

publicidade

Ainda em relação aos dados de 2023, dos 93 processos instruídos e que estão relacionados com violência doméstica, 77% têm as mulheres como vítimas, enquanto 86% dos agressores são homens.

“41% das vítimas são estudantes”, acrescentou.

PUBLICIDADE

Os dados estatísticos sobre a violência contra mulheres no concelho foram apresentados na Casa Municipal da Cultura de Coimbra, para assinalar o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, que se celebra a 25 de novembro.

A ocasião serviu ainda para chamar a atenção para importância da consciencialização, educação e sensibilização da comunidade sobre a gravidade da violência contra as mulheres.

Ana Cortez Vaz evidenciou que os dados do Pordata indicam que “o comportamento no concelho de Coimbra é similar ao nacional, embora com escala diferente”.

“Temos uma descida [dos crimes de violência doméstica, registados pelas forças de segurança] em 2021, tendo sido contabilizados 229. Em 2022 [282 crimes], tal como em termos nacionais, já ultrapassamos os dados pré-pandémicos de 2018 [276 crimes] e 2019 [264 crimes]”, sustentou.

No entanto, verificou-se um decréscimo comparativamente com os registos de há 10 anos, que indicam 365 vítimas de violência doméstica.

A autarca informou ainda que foram registados 3.637 atendimentos a 737 utentes no Gabinete de Apoio à Vítima da APAV de Coimbra e foram assinalados ainda 1.306 crimes e outras formas de violência.

Desses 1.306 crimes, 82,4% foram crimes de violência doméstica (maus-tratos físicos ou psicológicos) e 63% foram referenciados pelas vítimas.

“Mais uma vez, em Coimbra seguimos os comportamentos nacionais e são as pessoas de maior proximidade as que exercem violência. Quanto aos locais onde ocorreram os crimes de violência em 2022, é precisamente em casa, onde nos deveríamos sentir mais seguros, que ocorrem mais de metade destes crimes de violência”, concluiu.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE