Conecte-se connosco

Coimbra

Código da Praxe da Universidade de Coimbra “foi totalmente reformulado” (com vídeos) 

Publicado

em

“O Código da Praxe da Universidade de Coimbra (UC) foi totalmente reformulado, quase todos os artigos sofreram alterações”, disse, esta terça-feira, o dux veteranorum na apresentação pública do documento que se realizou no Centro Cultural D. Dinis, em Coimbra.

Procedeu-se “a uma grande compactação do código para facilitar a leitura aos estudantes, com uma redução em cerca de metade dos artigos”, avançou Matias Correia, realçando que se tentou resolver uma das lacunas com esta revisão para tornar a leitura mais fácil”.

O documento pelo qual se rege a praxe académica coimbrã, fenómeno que une gerações e os legados da academia, viu também alterações “ao nível da hierarquia para colmatar as falhas existentes e o fim dos mestrados integrados”.

Esclarecer e incentivar o uso de insígnias pessoais (grelo, fitas e cartola) é outro dos objetivos da nova edição do código, aprovado no dia 13 de setembro.

Outra das novidades prende-se com “o cargo do dux veteranorum da Universidade de Coimbra que passa a ter um limite de quatro anos por cada mandato, com a possibilidade de uma reeleição com um máximo de 8 anos”, sustentou Matias Correia, afirmando que “vai haver eleições em 2023”.

A recolha das insígnias foi atualizada das 20:00 para as 00:00 e o grelo aumentou 30 centímetros, mede agora 2,30 metros.

Foi recuperada uma tradição antiga: “sempre que a Briosa ganhar os caloiros estão protegidos pelas trupes”, disse o estudante.

Segundo o dux de Coimbra, o novo Código vai ter três versões editadas: a edição de “Caloiro”, de “Doutor” e a de “Veterano”.

Veja os diretos NDC:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com