Conecte-se connosco

Crimes

Cinco detidos por “crimes especialmente violentos” quando traficavam 1,5 toneladas de droga

Publicado

em

 Cinco homens foram detidos no Algarve quando transportavam cerca de uma tonelada e meia de haxixe, sendo suspeitos de serem os autores de “crimes especialmente violentos” ocorridos nos últimos sete meses na região de Lisboa, anunciou hoje a PJ.

Os detidos, “com elevado grau de perigosidade”, faziam parte de “uma estrutura com substancial organização” que obtinha “proventos económicos, resultantes exclusivamente da prática de crimes especialmente violentos” naquele período, assinala a Polícia Judiciária (PJ), numa nota.

Em causa estão crimes de roubo agravado, sequestro e furto qualificado, detenção e uso de armas proibidas e tráfico de estupefacientes agravado.

Os arguidos faziam das suas atividades criminosas “o seu modo de vida” e atuavam numa “área vasta”, sobretudo na Área Metropolitana de Lisboa, mas acabaram detidos no Algarve em flagrante delito quando transportavam “uma quantidade assinalável de substância estupefaciente – cerca de uma tonelada e meia de haxixe – destinada a ser comercializada a retalho”.

Os homens, portugueses e com idades entre os 48 e os 65 anos, ficaram em prisão preventiva, após primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Instrução Criminal de Sintra.

“Os arguidos agora detidos planeavam e rotinavam, antecipadamente, todos os alvos que pretendiam abordar, denotando a existência de planeamento e disponibilidade de informação acerca das vítimas e dos proventos económicos que esperavam obter, na sequência das suas abordagens criminosas, sempre efetuadas com utilização de várias armas de fogo como meio de coação e ameaça das diversas vítimas”, explicou a PJ.

Aos detidos foram ainda apreendidos, aquando da detenção, duas armas de fogo municiadas e os três automóveis em que transportavam a droga.

A PJ acrescenta que as diligências de investigação ainda prosseguem para consolidar a prova dos crimes praticados e de outras atividades criminosas a que possam estar ligados.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade