Conecte-se connosco

Cidade

Cidade das Bicicletas

Publicado

em

O estudo prévio para a continuação da Ciclovia de Coimbra, no troço Choupal / Campos do Bolão, vai ser analisado e votado na reunião do executivo da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), do próximo dia 21 de abril.

12143098_465280157007059_3124281775388812582_n

Segundo a CMC, além uma ciclovia marcada em via de circulação automóvel, entre a entrada principal da Mata Nacional do Choupal e a rotunda da EN 111-1 (junto à estação de Coimbra B), o estudo abrange uma ciclovia implantada ao nível do passeio, ao longo da EN 111-1, até aos campos do Bolão.

O documento prevê ainda uma intervenção na entrada da Mata do Choupal, a criação de uma rotunda junto à entrada da ETAR e do Canil Municipal e o tratamento da zona verde ao longo do troço da EN 111-1.

Estando já completo o traçado entre a ponte Açude e a rotunda da EN 111-1, que dá acesso à entrada principal da Mata Nacional do Choupal, o presente estudo prévio procura agora tratar da continuação desta ciclovia até à outra rotunda da EN 111-1 (junto à Repsol), que dá acesso ao campo de treinos da Académica.

O estudo indica que a ciclovia terá duas tipologias distintas: a primeira será uma faixa ciclável marcada em via de circulação automóvel, com um único sentido e 1m de largura, que permitirá a coexistência entre bicicletas e veículos automóveis, e será aplicada no troço entre a entrada principal da Mata do Choupal e a rotunda da EN 111-1 (junto à estação de Coimbra B); a segunda será uma ciclovia dedicada com dois sentidos, implantada ao nível do passeio e com 3m de largura, que será aplicada ao longo da EN 111-1, até aos campos do Bolão.

O documento recomenda ainda uma intervenção na entrada da Mata do Choupal, de forma a garantir a segurança pedonal e a organizar o estacionamento informal que aí acontece.

Pretende-se, então, colocar ali elementos em pedra granítica idênticos aos que se têm vindo a aplicar na zona de entrada para a mata, de modo a impedir o estacionamento neste local e a melhorar, assim, a visibilidade, obrigando ainda à redução da velocidade. Estes elementos deverão ser colocados do lado da vala, nos 60 metros seguintes à entrada da mata. Mais à frente, está prevista a implantação de uma rotunda, junto à entrada para a ETAR e para o Canil Municipal, de forma a facilitar a inversão de marcha e a circulação neste local.

Já relativamente à implementação da ciclovia ao longo da EN 111-1, é prioritário garantir a segurança dos ciclistas e peões, tendo em conta a elevada intensidade de tráfego nessa zona. Como tal, a ciclovia será executava ao nível do passeio, com o maior afastamento possível da faixa de rodagem. Desta forma, a berma pavimentada existente deverá ser mantida, podendo eventualmente vir a ser usada como estacionamento, e a ciclovia será implementada em paralelo com o passeio. Está ainda previsto o tratamento de toda a zona verde aí existente, de forma a tornar este espaço num potencial local de paragem para os peregrinos e utilizadores da ciclovia.

Com o objetivo de dignificar a circulação pedonal, com especial ênfase para os caminhos de Fátima e de Santiago (ao longo da rua Parcelar do Campo), o estudo prévio compreende ainda uma proposta de execução de um passeio em saibro, com 3m de largura, sobrelevado em relação à via, sendo que existirão alguns pontos de estreitamento, em que se deverá dar prioridade à circulação pedonal em detrimento do automóvel, promovendo assim a redução de velocidade.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade