Conecte-se connosco

Política

Cidadãos por Coimbra denunciam má gestão dos transportes urbanos

Publicado

em

O movimento Cidadãos por Coimbra (Cpc) defendeu hoje uma alteração profunda das carreiras do Serviço de Transportes Municipalizados Urbanos de Coimbra (SMTUC) para as adaptar às necessidades da população e aumentar as taxas de ocupação.

Para o candidato pelo movimento à Câmara de Coimbra, Gouveia Monteiro, os circuitos têm de ser definidos em função “das necessidades das pessoas, da rede escolar e dos equipamentos de saúde”, e os horários têm de se articular com o futuro ‘metrobus’.

“Temos de ter um sistema de transportes cada vez mais viável”, disse o cabeça de lista independente, que hoje de manhã denunciou a supressão de carreiras na zona de Chão do Bispo, na encosta nascente da cidade, com um desnível acentuado para as pessoas chegarem ao centro da cidade.

Segundo a moradora Margarida Fonseca, os SMTUC suprimiram recentemente três carreiras naquela zona, entre elas a das 09:30, que prejudicam os residentes, sobretudo a população mais idosa.

“Contactei os serviços na terça e disseram-me que hoje iam ser retomados os horários suprimidos, porque iam começar as aulas, mas a verdade é que o autocarro voltou a não aparecer e a prometida retoma não aconteceu”, frisou.

“Fiquei muito indignada, porque nestes 40 anos que tem a carreira há cerca de oito anos acrescentaram três horários e nós pensámos que poderia ser uma melhoria com perspetivas de regularizar estes horários, mas não”, acrescentou.

O candidato do Cpc à Assembleia Municipal, João Malva, salientou que a população está cada vez mais envelhecida e situações como esta “roubam a vida à pessoas, que com a falta de mobilidade são forçadas a ficar em casa”.

Salientando que esta situação podia ser ilustrada noutros locais da cidade e do concelho, onde “nem sequer” chegam os transportes municipais, Gouveia Monteiro considerou que a supressão de carreiras radica numa empresa “mal gerida”, além da “má organização urbana geral da cidade, com os empregos todos no centro e habitação na periferia, e cada vez mais necessidades de deslocações pendulares”.

O candidato do CpC revelou que os últimos relatórios apontam para uma taxa de ocupação dos autocarros de 11%, “quando se podia estar com taxa de 30 ou 40%, praticamente com a mesma despesa se se tivesse uma rede eficiente e viável”.

De acordo com Gouveia Monteiro, desde os finais da década de 1980 até ao período anterior à pandemia da covid-19, os SMTUC perderam dois terços dos seus passageiros, passando de 36 milhões para menos de 12 milhões de viagens.

Além de Gouveia Monteiro do CpC, nas eleições de dia 26 concorrem à Câmara de Coimbra o atual presidente, Manuel Machado (PS), José Manuel Silva (coligação Juntos por Coimbra), Francisco Queirós (CDU), Filipe Reis (PAN), Tiago Meireles Ribeiro (Iniciativa Liberal), Miguel Ângelo Marques (Chega) e Inês Tafula (Partido Republicano Democrático e Movimento Partido da Terra).

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade