Conecte-se connosco

Autárquicas

Cidadãos por Coimbra contra esvaziamento dos Covões

Publicado

em

O candidato do movimento Cidadãos por Coimbra alertou terça-feira à noite para a fusão dos hospitais de Coimbra, afirmando que este processo está “a levar ao esvaziamento” do Hospital dos Covões.

O candidato do movimento à Câmara de Coimbra, José Augusto Ferreira da Silva, afirmou ser “contra o tipo de fusão” que foi feito entre as várias instituições médicas de Coimbra, entre elas o Hospital dos Covões e os Hospitais da Universidade de Coimbra, considerando que o processo está a levar “ao esvaziamento do Hospital dos Covões, que afeta as pessoas que beneficiavam do mesmo”.

Apesar de elogiar “a qualidade do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra” (que resulta da fusão das instituições de Coimbra), o candidato criticou o fecho das urgências do Hospital dos Covões, efetuado em maio de 2012.

“Não se ouve uma palavra da Câmara de Coimbra face ao fecho das urgências”, alertou José Augusto Ferreira da Silva à agência Lusa, à margem do debate que decorreu no café Santa Cruz, em Coimbra, terça-feira à noite, com o título “Saúde para todos. Mas como?”, afirmando que “a câmara é subserviente do poder nacional”.

“Apesar dos cortes orçamentais na saúde serem uma questão do Governo, a Câmara de Coimbra não lutou contra isso”, disse o candidato, defendendo que “a autarquia tem que utilizar o seu poder de denúncia e o seu poder de mobilização para garantir um serviço de saúde de qualidade”.

O candidato do movimento relembrou, em declarações à Lusa, que Coimbra abandonou a Rede Europeia de Cidades Saudáveis em 2004, sublinhando que “é uma perda” para a cidade.

Ferreira da Silva alertou para “a reorganização da rede dos cuidados de saúde primários”, defendendo que, “a nível de freguesias, deveria haver um melhor reordenamento das unidades de saúde primárias, de maneira que salvaguarde o bem-estar dos cidadãos”.

José Augusto Ferreira da Silva apontou para o fecho do Centro de Saúde da Avenida Sá da Bandeira e para as “precaríssimas condições” do Centro de Saúde da Avenida Fernão de Magalhães como exemplos do “desprezo” que a autarquia demonstra no que toca “à saúde preventiva”.

“A saúde deve ser tratada na prevenção, e aí as autarquias têm um papel fundamental”, afirmou Manuela Carvalheiro, durante o debate, que, para além da participação desta professora da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, contou ainda com Rui Pato, antigo presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Coimbra e de Maria Teresa Tomé, coordenadora da Unidade de Saúde Familiar Celas Saúde.

Além de José Augusto Ferreira da Silva, anunciaram já a sua candidatura à Câmara de Coimbra o atual presidente do município, João Paulo Barbosa de Melo (coligação PSD/PPM/MPT), os vereadores Luís Providência (CDS) e Francisco Queirós (CDU), Manuel Machado (PS) e o músico luso-brasileiro Cláudio Trindade, pelo Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN).

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com