Mundo

Chuvas torrenciais causam um morto e obrigam à retirada de milhares em Cuba

Notícias de Coimbra com Lusa | 12 meses atrás em 11-06-2023

Uma pessoa morreu e vários milhares de pessoas foram retiradas das suas habitações devido às chuvas torrenciais que caem há vários dias no centro e no leste de Cuba, disseram as autoridades.

PUBLICIDADE

“Os danos são consideráveis em casas, estradas e no setor agrícola. O trabalho para proteger e retirar as famílias continua”, disse o Presidente cubano Miguel Díaz-Canel, no sábado.

Na rede social Twitter, Díaz-Canel apelou à população para que “se mantenha extremamente cautelosa” porque “as chuvas não pararam e o perigo” continua presente.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

As autoridades anunciaram na sexta-feira a morte por afogamento de um homem de 60 anos na província oriental de Granma, onde mais de 7.200 moradores foram retirados.

PUBLICIDADE

Na mesma província, a Força Aérea cubana resgatou moradores de Yara, cidade que ficou isolada devido à subida das águas.

Imagens divulgadas pela imprensa cubana mostram vastas áreas alagadas e pessoas com água até a cintura em localidades das províncias orientais de Holguín, Camagüey, Santiago de Cuba e Las Tunas, bem como em Sancti Spíritus, no centro da ilha.

Pontes, estradas e sistemas de drenagem sofreram danos graves e o tráfego ferroviário entre Havana e o leste do país foi suspenso.

Em Camagüey, capital da província de mesmo nome, dois rios transbordaram, causando inundações em parte da cidade.

Segundo o Instituto Meteorológico de Cuba, a situação está ligada à presença de uma depressão no Golfo do México.

“Estas condições de instabilidade atmosférica irão manter-se em todo o território nacional (…) e chuvas e trovoadas persistirão em grande parte do país”, particularmente no centro e leste, disse o instituto, no sábado.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE