Conecte-se connosco

Coimbra

CHUC parceiro do projeto “SAFE-infusion Swirl”, recebeu financiamento de três milhões de euros 

Publicado

em

Um consórcio constituído por cinco parceiros europeus, do qual o Centro Hospitalar e Universitário (CHUC) faz parte, recebeu do European Innovation Council através da sua estrutura Fast Track to Innovation, três milhões de euros de financiamento para o projeto SAFE-infusion Swirl.  

Trata-se de um projeto a dois anos e que terá a empresa sueca Tada Medical a trabalhar com as empresas irlandesas Gasgon Medical e a Remote Signals para desenvolver dispositivos médicos para reduzir as questões de desconexão intravenosa (IV) e Air-in-Line, respetivamente, enquanto a Remote Signals irá criar um dispositivo do tipo sensor ligado à cloud para informar remotamente os clínicos sobre o desempenho da infusão. Os resultados esperados para este projeto, irão determinar se a tecnologia desenvolvida vai contribuir para melhorar a entrega de medicamentos intravenosos em ambientes hospitalares e de cuidados domiciliários.  

Este estudo colaborativo irá testar as tecnologias desenvolvidas em dois hospitais europeus, o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, em Portugal e o Parc Sanitari Sant Joan de Déu, em Espanha, antes do lançamento a nível europeu. A infusão intravenosa é o procedimento invasivo mais comum nos cuidados de saúde modernos, com mais de 80% dos doentes em hospitais a receberem uma IV como parte do seu tratamento. A IV fornece medicação diretamente na veia utilizando tubos que estão ligados a um saco de líquidos.

Complicações da IV são frequentes, com interrupções da dose prescrita, levando a uma redução da qualidade dos cuidados aos doentes, especialmente nos casos em que são necessários fármacos críticos em termos de tempo. Os riscos de IV podem incluir a entrada de ar na veia, o fluxo do medicamento ser perturbado ou sofrer exposição a fluídos, perturbações que concorrem também para que a terapia seja entregue a preços sub-óptimos. 

O mercado de dispositivos IV de utilização única está avaliado em mais de 40 mil milhões de euros a nível mundial. As interrupções para a IV e os respectivos acontecimentos adversos resultantes, concorrem para uma carga adicional significativa para os sistemas de saúde. 

Ao partilhar recursos e soluções de fabrico para necessidades comuns não satisfeitas, os parceiros pretendem fornecer um valor significativo aos seus parceiros hospitalares e aos prestadores de cuidados de saúde a nível mundial. Este projeto fará com que cada tecnologia atinja a marca CE com aprovação para vender os dispositivos em toda a Europa até 2023. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com