Chamas chegam ao Palácio de São Marcos!

Notícias de Coimbra | 7 anos atrás em 12-08-2017

O “fogo  que anda” por Andorinha, Vila Verde, Casal das Figueiras, Casal do Bom Despacho ou Ardazubre chegou ao Palácio de São Marcos da Universidade de Coimbra!

PUBLICIDADE

O pior não aconteceu graças aos muitos operacionais que evitaram que o incêndio atingisse o edifício principal, mas as chamas chegaram a invadir o jardim o que se tornou famoso por acolher casamentos de mais ou menos famosos.

Uma funcionária Universidade de Coimbra não permitiu que NDC entrasse no local, mas o repórter viu viaturas dos bombeiros a entrar e a sair do Palácio de São Marcos.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

IMG_9719

PUBLICIDADE

Durante a noite, 2 máquinas de rasto enfrentaram as chamas para evitar que estas se aproximassem ainda mais do Palácio de São Marcos, derrubando árvores e criando caminhos para os bombeiros.

Durante o dia circulou o rumor que teriam ardido habitações, no entanto,  fogo atingiu alguns barracões. Esteve perto das casas em mais do que uma localidade.

NDC encontrou o Secretário de Estado acompanhado pelos líderes das autarquias de Coimbra e Montemor-o-Velho

NDC encontrou  líderes das autarquias de Coimbra e Montemor-o-Velho  com o Secretário de Estado da Administração Interna.

Ao final da noite, Em Portela – Tentúgal, onde está instalado o centro de comando, Manuel Machado, presidente da Câmara de Coimbra, disse que “a mensagem que nesta altura se pode transmitir é a de confiança”.

Também “de preocupação, naturalmente, porque há um problema, mas todos os meios operacionais estão no terreno a intervir com eficácia e eficiência. Penso que as coisas vão correr bem”.

O autarca adiantou que Coimbra mantém ativado o Plano de Emergência Municipal, acionado às 19:40 de sexta-feira, “porque pode haver reacendimentos, pode haver surpresas”.

O  presidente de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão, adiantou que no seu município estão em curso “medidas de rescaldo” e “contenção periférica com máquinas de rastos a atuarem no terreno” junto à povoação de Portela, para que durante o dia de sábado “não haja surpresas”.

O  fogo obrigou ao encerramento da autoestrada que liga Coimbra à Figueira da Foz (A 14), onde foi possivel voltar a circular durante esta madrugada de sábado.

Uma fonte disse que a estrada nacional que liga aquelas duas cidades (EN 111) e que também esteve interdita, durante sexta-feira, nalguns troços, foi reaberta à circulação pelas 23:00.

De acordo com a página da Proteção Civil na internet, pelas 06:00, o combate a este incêndio, que mantinha uma frente ativa em povoamento florestal, mobilizava 357 operacionais, apoiados por 111 viaturas.IMG_9706

Recordamos que este incêndio eclodiu pelas 14:50 de sexta-feira, na zona de Portunhos e Outil, em área de floresta e de povoamento rural.

O fogo que deflagrou, pelas 13:30 de sexta-feira, igualmente numa mancha florestal do concelho de Cantanhede, na freguesia de Sepins e Bolho, foi dominado pelas 23:00, mas de acordo com a ANPC, pelas 01:20 de hoje, mantinham-se no local cerca de 120 operacionais e perto de quatro dezenas de viaturas.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE