Desporto

“Vuelta” ao Centro

António Alves | 2 meses atrás em 01-03-2024

O Centro de Portugal vai ser o território privilegiado do regresso da “Vuelta” ao nosso país. Depois de uma primeira tirada realizada entre Lisboa e Oeiras no dia 17 de agosto, o pelotão com os melhores ciclistas do Mundo parte de Cascais em direção a Ourém a 18 de agosto, saindo a 19 de agosto da Lousã rumo a Castelo Branco.

PUBLICIDADE

Nesta data, os 190 países que vão assistir diariamente ao segundo maior evento desportivo do Mundo vão conhecer através da transmissão televisiva feita pela TVE os concelhos da Lousã (local de partida), Góis, Arganil e Oliveira do Hospital.

Os números desta prova demonstram a grandeza deste tipo de evento: 1.100 jornalistas de todo o Mundo acreditados, 4.000 pessoas na comitiva e um número estimado de 500 milhões de telespetadores diários.

PUBLICIDADE

publicidade

O “sonho”, como explicou Luís Castro da Unipublic Portugal, começou há 5 anos, mas devido à pandemia houve necessidade de “abortar a operação que previa a passagem do pelotão pelo Norte e Centro de Portugal para depois regressar ao território espanhol”.

Mas a persistência, em 2020, do presidente da Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, permitiu que agora fosse possível concretizar a ambição de trazer a “Vuelta” a Portugal e, principalmente, ao Centro de Portugal.

PUBLICIDADE

Carregue na galeria sobre a apresentação da “Vuelta” no stand da Turismo Centro de Portugal

Depois de Anabela Freitas, vice-presidente da Comissão Executiva da entidade regional, ter reconhecido a importância de ter um evento desta dimensão no território. É que, para além dos 11 concelhos por onde vai passar o pelotão, “esta prova terá, com toda a certeza um efeito bastante grande nos concelhos à volta”.

Pedro Machado, atual presidente da Agência de Promoção Externa do Centro de Portugal, frisou que a região irá mostrar porque é “o melhor destino do Mundo para os eventos desportivos”.

Por outro lado, a realização da prova velocipédica permitirá mostrar a atratividade do território junto do mercado espanhol.

Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, prometeu que as estradas da região irão receber “um grande espetáculo” desportivo e que permitirá alavancar a região Centro ao nível do turismo desportivo.

Em declarações ao Notícias de Coimbra, o antigo ciclista referiu que esta é uma oportunidade para o país assumir, de uma vez por todas, que “o ciclismo também é excelência desportiva de todos os territórios”. “Com este evento, estamos a ter a oportunidade do povo português exibir nas ruas, onde irá passar o pelotão, a sua alegria”, disse.

Veja o Direto Notícias de Coimbra com Delmino Pereira

Luís Castro, da Unipblic Portugal, afirmou que a passagem do pelotão com os melhores ciclistas do Mundo será uma “oportunidade para promover o território em todo o Mundo”. “Trata-se de uma prova com um retorno garantido, reconhecido e publicitado”, afirmou.

Sobre a adesão dos municípios a este projeto, o responsável disse que foi fácil obter a sua concordância a esta ambição. Em relação à dificuldade das três primeiras etapas em solo nacional, Luís Castro disse que ela “é relativa, porque não podemos rebentar logo com os ciclistas no início, pois o evento também tem a sua competitividade”.

Carregue na galeria e veja a entrevista com Luís Castro

Na apresentação que teve lugar no stand da Turismo Centro de Portugal, usaram ainda da palavra os presidentes de câmara de Ourém (Luís Albuquerque), Óbidos (Filipe Daniel), Arganil (Luís Paulo Costa), Góis (Rui Sampaio) e Oliveira do Hospital (José Francisco Rolo) e o vereador da câmara da Lousã, João Santos.

O diretor e Relações Públicas da prova velocipédica, Charles Ojalvo, reconheceu que esta é uma oportunidade que Portugal não pode, nem deve desperdiçar.

Veja o Direto Notícias de Coimbra com a apresentação da “Vuelta”

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE