Conecte-se connosco

Coimbra

Centro Municipal de Integração Social muda de nome e de instalações em Coimbra

Publicado

em

O Centro Municipal de Integração Social, no Pátio da Inquisição, na Baixa da cidade de Coimbra, vai passar a designar-se Centro de Reforço Solidário de Coimbra e a funcionar na Rua Figueira da Foz.

A cessação do protocolo do Centro Municipal de Integração Social (CMIS) e aprovação de um novo acordo, entre o Município de Coimbra e as entidades que realizam a distribuição alimentar no doravante designado Centro de Reforço Solidário de Coimbra (CRESC) foi aprovado hoje, por unanimidade, na reunião do executivo camarário.

O novo protocolo mantém “a distribuição alimentar a pessoas em situação de sem-abrigo e em situação de pobreza e exclusão social, nos mesmos dias e com as mesmas instituições a colaborar”, refere a Câmara de Coimbra.

O Centro Municipal de Integração Social, nos últimos três anos e meio serviu mais de 53 mil refeições.

Através do protocolo entre o município e o Centro de Apoio ao Sem Abrigo – Delegação de Coimbra (CASA) permitiu “servir 14.994 refeições em 2019, 18.146 em 2020, 15.327 em 2021 e 5194 até abril de 2022, num total de 53.661 refeições a pessoas em situação de sem-abrigo e em situação de pobreza e exclusão social”, detalha a autarquia.

A mudança das instalações para a Rua Figueira da Foz, de acordo com a proposta dos serviços técnicos municipais vai permitir uma poupança “de 1.200 euros ao erário público” relativamente ao valor do arrendamento que era pago para as instalações do Pátio da Inquisição, na Baixa histórica, assegurando que se mantém “o serviço de distribuição de refeições em idênticos moldes”.

“O CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo – Delegação de Coimbra e o CLDS 4G – Movimentações, devido a esta necessidade de mudança de instalações, arrendaram as suas próprias, ficando em frente ao novo espaço de distribuição alimentar, o que permitirá manter a dinâmica anteriormente estabelecida”, sublinha a Câmara.

Segundo os serviços municipais, “todo este trabalho assenta na premissa de continuar a dar uma maior dignidade à distribuição alimentar”, “valorizando o trabalho em rede, evitando a duplicação de respostas e indo ao encontro das necessidades destas pessoas”.

O novo espaço, com este novo protocolo, vai ser gerido pela Câmara Municipal de Coimbra, que assegura o pagamento da renda das instalações, despesas de manutenção e ainda a limpeza do espaço.

Às restantes entidades compete “assegurar a distribuição alimentar e outros serviços de apoio social, de acordo com o estipulado no Regulamento Interno de Funcionamento do CRESC, a aprovar pelas entidades parceiras”, “de segunda-feira a domingo, incluindo feriados”, refere a Câmara.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade