Conecte-se connosco

Coimbra

Censos2021: Autarca de Coimbra contra populismo na análise dos resultados (com vídeos)

Publicado

em

O presidente da Câmara de Coimbra pediu esta tarde seriedade na análise dos resultados preliminares dos Censos 2021, que indicam uma redução de 1,8% na população (140.976 habitantes) relativamente a 2011.

“A questão demográfica é de enorme importância e tem de ser tratada com enorme seriedade e rigor”, disse Manuel Machado, durante a reunião de hoje da Assembleia Municipal, depois dos partidos da oposição relacionarem o decréscimo populacional com a atividade do executivo.

O movimento Somos Coimbra, através da deputada Lúcia Santos, lamentou a perda de residentes e destacou outras capitais de distrito, como Leiria e Braga, que ganharam habitantes.

Citando também dados da Pordata, Lúcia Santos observou que Coimbra é uma cidade envelhecida que perdeu 50% da população entre os 20 e os 29 anos e que regista uma redução de 7% no emprego.

Para o presidente da Câmara de Coimbra, o problema da demografia “está associado a múltiplas componentes que não estão ainda estudados” nos resultados divulgados e é transversal ao país e à Europa.

“Claro que precisamos de acolher mais imigrantes e de criar condições para os acolher melhor e de ter melhores condições para instalar os estudantes na cidade, mas não podemos cair na asneira de querer uma universidade regional”, salientou.

Manuel Machado considera que os resultados são motivo de reflexão, “mas não é motivo de preocupação”.

“É matéria que deve ser analisada com ciência, conhecimento, seriedade e honestidade intelectual”, frisou o autarca.

A Assembleia Municipal de Coimbra aprovou hoje, por maioria, a prestação de contas consolidadas do exercício de 2020 relativamente ao município e às entidades da sua esfera de atuação (Serviço Municipalizado de Transportes Urbanos de Coimbra, Águas de Coimbra, Coimbra iParque, Prodeso-Ensino Profissional e Ruas – Associação Univer(SC)idade).

De acordo com o documento, no final do exercício económico de 2020 o município de Coimbra registava um ativo de 696,6 milhões de euros, menos 34,7 milhões de euros em relação ao ano anterior, “para o que contribuiu a redução do ativo não corrente em 33,8 milhões de euros”.

No mesmo período, o passivo da autarquia ascendia a 92,7 milhões de euros, uma redução de 55,6 milhões face ao ano anterior.

Na reunião de hoje, foi também aprovada uma alteração ao Orçamento para acolher a reabilitação da Igreja de São Salvador e da Cerca de Santa Clara-a-Velha, no âmbito de uma negociação do município com o ministério da Cultura.

Pode ver o vídeo do direto NDC da primeira parte da Assembleia Municipal:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com