Conecte-se connosco

Autárquicas

CDU quer mais BUS

Publicado

em

O candidato da CDU à Câmara de Coimbra alertou para as 60 localidades do distrito que não são abrangidas pelo serviço de transportes públicos, durante o comício da CDU na cidade do Mondego, na noite de quinta-feira.

Francisco Queirós defendeu também a criação de um “instituto para incubação de projetos culturais”, assim como de “um arquivo de figurinos”, frisando a importância de “uma discussão pública” em torno do destino dos equipamentos da Câmara de Coimbra.

“É necessário incentivar o comércio local, com normas para limitar o funcionamento das grandes superfícies comerciais”, afirmou o candidato Francisco Queirós durante o comício da CDU, que decorreu no Pátio da Inquisição, em Coimbra, e que contou com a presença do secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa.

O candidato à presidência da Câmara de Coimbra afirmou que, para além do “desenvolvimento do turismo”, no âmbito da classificação de Coimbra como Património Mundial da Humanidade, “é preciso desenvolver e recuperar o património cultural da cidade”.

O candidato da coligação liderada pelo PCP frisou que a candidatura “assume-se contra o fecho dos postos de correio, centros de saúde e maternidades”, querendo também “lutar contra a externalização de serviços municipais”.

Francisco Queirós considerou que “o poder local tem sido ferido”, quer através dos “processos de privatização e externalização”, quer pela “liquidação das freguesias”, defendendo um concelho de 31 freguesias e “não pelas 18 que o governo quer impingir”.

“É preciso baixar o IMI e lutar pela revogação da lei do arrendamento urbano”, disse Francisco Queirós.

Jerónimo de Sousa frisou, durante o comício, que “as próximas eleições são uma grande batalha política para a demissão do governo”, considerando que Portugal “andou 10 anos para trás”.

O secretário-geral do PCP afirmou que “o Governo, ao cortar 60% dos salários dos trabalhadores da função pública, obriga-os a irem embora”, frisando que “está a ser efetuada uma ofensiva brutal contra os trabalhadores da função pública e pensionistas”.

Além de Francisco Queirós, anunciaram a sua candidatura à Câmara de Coimbra, nas eleições autárquicas de 29 de setembro, o atual presidente do município, João Paulo Barbosa de Melo (PSD), o seu presidente entre 1990 e 2001, Manuel Machado (PS), o vereador eleito pela coligação PSD/CDS-PP/PPM, Luís Providência (CDS-PP), o advogado José Augusto Ferreira da Silva (Movimento Cidadãos Por Coimbra), Francisco Guerreiro pelo PAN (Partido pelos Animais e pela Natureza) e Rui Lourenço da Cruz (PCTP/MRPP).

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com