Conecte-se connosco

Política

CDU defende políticas para “repovoar” a Baixa de Coimbra

Publicado

em

O cabeça de lista da CDU à Câmara de Coimbra, Francisco Queirós, defendeu hoje que é necessário avançar com políticas para “repovoar” e “revitalizar” a Baixa da cidade, e apontou para a criação de habitação a custos controlados.

“O poder local em concreto pode ter uma posição decisiva relativamente à habitação na Baixa, nomeadamente com a aquisição de imóveis para pô-los a arrendar a custos controlados, para condicionar o preço da habitação e trazer para a Baixa famílias jovens. Isso é fundamental – repovoar a baixa”, afirmou à agência Lusa o candidato da coligação da CDU (PCP/PEV), que falava antes de uma arruada entre o Largo da Portagem e a Praça 8 de Maio.

Recordando que o abandono dos centros históricos não é um fenómeno apenas de Coimbra, Francisco Queirós considerou que “é possível revitalizar a Baixa” e inverter aquilo que classifica como de “políticas erradas” feitas ao longo dos anos, relativamente ao comércio e habitação.

Nesse sentido, políticas públicas no setor da habitação são, na sua perspetiva, “fundamentais” para tornarem a Baixa de Coimbra habitada.

Crítico do número de grandes superfícies comerciais situadas em Coimbra e próximas do centro da cidade, o candidato da CDU defendeu o apoio dos comerciantes da Baixa, assim como a atração de lojas âncora.

“A Câmara também tem de estar de portas abertas. Há alguma opacidade e inacessibilidade aos serviços da Câmara e a Câmara tem que prestar apoio efetivo, célere e imediato a todos aqueles que querem investir e não o tem feito”, notou, referindo que todos os dias se ouvem relatos de empresários que se queixam de tentar falar com o município e de não receberem qualquer resposta.

Para além do comércio e da habitação, Francisco Queirós propõe também que o município continue a comprar edifícios para instalar serviços municipais naquela zona da cidade, bem como a lutar por outros “serviços importantíssimos”, como é o caso da requalificação e ampliação do Palácio da Justiça.

O candidato chamou ainda a atenção para a necessidade de as operações previstas nas duas Áreas de Reabilitação Urbana (ARU) “avançarem efetivamente”.

Sobre o alojamento local, que cresceu até ao início da pandemia na cidade, Francisco Queirós afirmou que é “preciso começar a monitorizar” esses investimentos, apesar de reconhecer algumas “vantagens no sentido de requalificação de imóveis” que estavam devolutos.

Nas eleições marcadas para dia 26 concorrem à Câmara Municipal de Coimbra o atual presidente, Manuel Machado (PS), José Manuel Silva (Juntos Somos Coimbra – PSD/CDS-PP/Nós, Cidadãos!/PPM/Volt/RIR /Aliança), Gouveia Monteiro (Cidadãos por Coimbra), Miguel Ângelo Marques (Chega), Filipe Reis (PAN), Inês Tafula (PDR/MPT), Francisco Queirós (CDU) e Tiago Meireles Ribeiro (Iniciativa Liberal).

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade