Conecte-se connosco

Coimbra

CDU de Coimbra exige “rigoroso inquérito” a atos praticados por vereador Jorge Alves

Publicado

em

A CDU de Coimbra exigiu hoje a realização de um “rigoroso inquérito” aos atos praticados pelo ex-vereador e ex-presidente do Conselho de Administração dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC), que renunciou ao cargo.

Em comunicado hoje divulgado, a CDU “exige que se apurem todos os factos, através de rigoroso inquérito aos atos do ex-vereador, apurando todos os eventuais ilícitos, com participação às autoridades judiciais”.

Na mesma nota, a Coligação Democrática Unitária (PCP-PEV) de Coimbra “condena veementemente” os alegados “atos ilícitos que terão sido praticados pelo ex-vereador e presidente do Conselho de Administração dos SMTUC”.

“Tais atos de favorecimento de familiar agora conhecidos, para além de configurarem um grosseiro atropelo ao regime de incompatibilidades e impedimentos, assumem ainda uma gravidade acrescida pela ocultação aos SMTUC, ao seu Conselho de Administração e à Câmara Municipal, de relacionamento familiar de um ou mais sócios de uma empresa fornecedora de equipamentos com o ex-presidente do Conselho de Administração”, acrescenta.

A CDU considera que “a ligação de uma empresa a familiares seus, obviamente, teria de ser do conhecimento do ex-vereador que contudo o encobriu, demonstrando falta de lealdade e probidade, causando deste modo, ainda, danos à própria imagem do serviço público”.

Na nota, a CDU de Coimbra, que tem um vereador eleito no executivo municipal, reitera que “se continuará a bater nos SMTUC e na Câmara Municipal pelo reforço do serviço público de transportes, prosseguindo o caminho de modernização da frota, de contratação de pessoal, visando o alargamento da rede a todo o concelho de Coimbra e a melhoria da fiabilidade e qualidade do serviço de transportes municipal”.

A terminar a nota sublinha “aquela que é a sua prática”, relacionada com a “importância da transparência, do trabalho, da honestidade e da competência”.

Jorge Alves pediu, na sexta-feira, a demissão do cargo de vereador na Câmara Municipal de Coimbra, liderada pelo socialista Manuel Machado, obrigando à alteração do executivo municipal, anunciou a autarquia.

O município de Coimbra referiu, em comunicado, que Jorge Alves apresentou o pedido de renúncia ao mandato, “o qual, atentos os deveres consignados no Estatuto dos Eleitos Locais, foi imediatamente aceite pelo presidente da Câmara Municipal”.

Contactado pela Lusa, o presidente Manuel Machado, adiantou que a decisão do vereador se deve a “razões do foro pessoal do próprio” e escusou-se a adiantar pormenores.

A Lusa também tentou contactar o vereador Jorge Alves, mas sem sucesso.

O executivo da Câmara Municipal de Coimbra, liderado pelo socialista Manuel Machado, é constituído por 11 eleitos.

Cinco elementos são do PS, três foram eleitos no âmbito da coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT (sendo que um passou a independente), dois pelo movimento Somos Coimbra e um pela CDU (Francisco Queirós, membro da administração dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra e único vereador não PS com pelouros atribuídos).

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com