Conecte-se connosco

Política

CDS-PP defende vacinação sem restrições por idades e sem médico presente

Publicado

em

O CDS-PP defendeu hoje que a vacinação contra a covid-19 com as vacinas da AstraZeneca e Janssen em Portugal deve ser feita sem restrições por idades ou género, alegando não haver “evidência científica” que sustente essas limitações.

Esta posição foi assumida pela deputada do CDS-PP Ana Rita Bessa, numa declaração política na Assembleia da República em que defendeu também que as vacinas contra a covid-19 devem poder ser administradas sem a presença obrigatória de um médico.

Ana Rita Bessa disse que “os médicos dos centros de saúde estão a ser desviados das consultas para a vacinação que, de acordo com uma norma da Direção-Geral da Saúde (DGS), obriga à presença de um médico” e que “esta disposição tem três consequências negativas”.

Segundo a deputada do CDS-PP, esta norma “impede a recuperação da atividade assistencial nos cuidados de saúde primários” e “impõe escalas adicionais aos médicos” e além disso “inibe a agilização da vacinação através das farmácias comunitárias”.

Relativamente às decisões da DGS de só recomendar a vacina da AstraZeneca para maiores de 60 anos e a vacina da Janssen para maiores de 50 anos, tendo em conta os casos raros de coágulos sanguíneos associados a estas vacinas, Ana Rita Bessa argumentou que “estas normas não fazem sentido à luz dos documentos nem da EMA [Agência Europeia de Medicamentos] nem da FDA [regulador norte-americano]”.

“Em Portugal não se conhece pronúncia oficial do Infarmed e a DGS fundamenta a restrição etária na Comissão Técnica de Vacinação, que por sua vez afirma estar sustentada na melhor evidência científica. Evidência essa que, aparentemente, não está na posse nem da EMA nem da FDA”, observou.

A deputada do CDS-PP, formada em Economia, referiu que a Comissão Técnica de Vacinação contra a covid-19 foi ouvida no parlamento e não especificou “qual é a informação científica na qual baseiam uma opção diferente” da que foi tomada pelas agências europeia e norte-americana.

“Não, não há nenhuma evidência científica. E se calhar a primeira solução era exatamente deixarmo-nos disto e usar sem qualquer restrição as vacinas aprovadas, para qualquer faixa etária e para qualquer género, e não desperdiçar os milhões de vacinas que temos em nossa posse. É muito simples”, concluiu.

No que respeita à presença obrigatória de um médico em cada ato de vacinação, interrogou: “Tem mesmo de ser assim? Não é possível, para além dos centros de vacinação, para onde estes médicos, por causa da DGS, mais uma vez, têm de ser deslocados, usar outras redes como as farmácias comunitárias?”.

Ana Rita Bessa acusou ainda a DGS de “atirar para os cidadãos a decisão de tomar as vacinas fora das faixas etárias indicadas assinando previamente um consentimento informado”, considerando que “parece ser uma decisão política para desresponsabilizar a autoridade de saúde por qualquer eventual problema clínico”.

O deputado do PSD Rui Cristina concordou com Ana Rita Bessa na contestação ao “esquema imposto em Portugal” de restrições por idades, assinalando que “não é partilhado pelas autoridades de saúde de diversos outros Estados-membros europeus” e que “dele pode resultar a não utilização de alguns milhões de doses” de vacinas. No seu entender, “continua por evidenciar qual é a base” para estas restrições.

Susana Correia, do PS, apelou à “confiança nas instituições” responsáveis pelo processo de vacinação contra a covid-19 em Portugal e elogiou o investimento do Governo no Serviço Nacional de Saúde (SNS), sem se pronunciar diretamente sobre os assuntos e as posições assumidas pela deputada do CDS-PP.

Em Portugal, já morreram perto de 17 mil pessoas com covid-19 e foram contabilizados até agora mais de 838 mil casos de infeção com o novo coronavírus que provoca esta doença, de acordo com o boletim mais recente da DGS.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com