Conecte-se connosco

Região

Castelo Mágico espera receber 25 mil pessoas em Montemor (com vídeos)

Publicado

em

A edição de este ano do Castelo Mágico, em Montemor-o-Velho, espera receber 25 mil pessoas, depois de, em 2020, ter tido uma edição exclusivamente digital. Entre as novidades desta edição estão concertos acústicos de Alberto Índio, José Cid e Mico da Câmara Pereira. A pista de gelo, o Hemispherium, a quinta pedagógica e o mercadinho de Natal estão de regresso. 

Insufláveis, slide, arborismo, carrossel,  a Casa do Pai Natal, a exposição “Leonardo da Vinci”, são outras das atividades que de 2 a 30 de dezembro vão cobrir de magia o castelo de Montemor-o-Velho.

Com uma programação pensada para as crianças e jovens dos 0 aos 10 anos, este ano os adultos não ficam de fora. “Este é um evento para as famílias, que pensa nas famílias e tem também uma fortíssima componente social que é para manter”, garantiu hoje Emílio Torrão, na apresentação do evento.

Afirmando que o Castelo Mágico “se afirma cada vez mais com uma das melhores festas de Natal do país” e que vende bilhetes de uma ponta à outra do território, o autarca sustentou que a versão digital “não é a mesma coisa” e por isso “o Pai Natal vai voltar”. Com ele vêm as mascotes: o Nico, da Infanta D. Teresa, do Fernão, do Abade e a lontra Morinha.

Entre as muralhas do castelo, nesta quarta edição da iniciativa, vai haver animação de rua permanente e zonas onde petiscar.

Uma das novidades deste ano, pensada para os “pais” são os concertos acústicos, aos domingos, às 18:00: Mico da Câmara Pereira (dia 5), Alberto Índio (dia 12) e José Cid (dia 19).

O Exploratório volta a ser um parceiro de destaque com a instalação do Hemispherium. Este ano trará o mais recente filme “Astronomia para bebés”, que depois segue viagem para La Villette, em Paris. Organiza também uma exposição de “pequenas mas muito perfeitas máquinas” de Leonardo da Vinci que se vai “sentir em casa” na capela do castelo, afirmou Paulo Trincão, diretor do Centro de Ciência Viva de Coimbra. “Voltamos a ter uma expetativa muito grande, este ano fortalecida e diferenciadora dos outros”, sublinhou.

O Castelo Mágico é uma parceria com a MOT – Memories Of Tomorrow e custa quase 300 mil euros. “A intenção quando criámos este evento foi torná-lo atrativo e transversal para as famílias e crianças”, explicou Tiago Castelo Branco, da empresa, acrescentando que “ter a identidade de Montemor”, muito plasmada nas mascotes, e ser também “um parque de aprendizagem”, foram outras condições. Emílio Torrão adiantou que o evento “gera receita”.

No Castelo Mágico, vai ser obrigatório o uso de máscara para maiores de 10 anos e serão desenvolvidas ações de sensibilização para o distanciamento físico e higienização das mãos. Adicionalmente, o staff será testado com regularidade. Além disso, quem quiser entrar terá de apresentar certificado de vacinação completa ou teste negativo.

Os bilhetes custam 5€ para crianças dos 3 aos 12 anos e para maiores de 65, e mais um euro para adultos. Há preços especiais para grupos e famílias, além do bilhete CIM (3€ para quem apresentar o ingresso do Penela Presépio). Bilhetes de dois dias também têm descontos.

À exceção da entrada no Hemispherium (0,50€ para escolas e 1€ para público geral) e dos passeios nos animais (1€ por pessoa), todas as atrações, espetáculos e atividades estão incluídas no valor do bilhete.

As entradas podem ser compradas online, no local na bilheteira ou no comércio tradicional de Montemor-o-Velho.

 

Veja a entrevista com Emílio Torrão, presidente da Câmara de Montemor-o-Velho:

Veja o direto NDC com a lontra Morinha:

Assista à conferência de imprensa de apresentação:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link