Conecte-se connosco

Coimbra

Carros rebocados no parque da estação de Coimbra B (com vídeos)

Publicado

em

A Polícia Municipal rebocou esta manhã uma dezena de automóveis que estavam estacionados no parque atrás da estação ferroviária de Coimbra B. Os carros estavam a ocupar lugares que agora, e durante os próximos nove meses, estão reservados para autocarros de substituição do comboio da linha da Beira Alta que está encerrada para obras no troço Pampilhosa-Guarda. 

Em Coimbra, os autocarros que substituem o comboio intercidades estão estacionados no parque junto ao Choupal, conhecido como parque da Ecovia, e os que fazem as vezes da linha regional, param ao pé da estação na Rua Manuel Almeida e Sousa. Estão também na estação de Coimbra A, na Avenida Emídio Navarro. 

O Notícias de Coimbra esteve esta manhã a acompanhar o primeiro dia de funcionamento do serviço de substituição do comboio por transporte rodoviário, no parque da estação de Coimbra B e verificou que, apesar dos serviços estarem ainda a adaptar-se, tudo correu dentro da normalidade. O que não estava previsto era que as três faixas onde os autocarros vão parar estivessem ocupadas por veículos ligeiros. O espaço tinham sido delimitado com gradeamento e com a informação de que era proibido estacionar, no entanto houve quem não respeitasse, ou não se apercebesse da indicação, e a Polícia Municipal (PM) foi chamada a intervir.

Os veículos, cerca de uma dezena, foram rebocados para outra zona do parque e, segundo explicou fonte da PM ao NDC, a PSP foi informada de que se tinha procedido à alteração do local para o caso de os proprietários virem a apresentar queixa saberem do que se passou.

A linha da Beira Alta deverá voltar a abrir em janeiro de 2023, após o cumprimento do plano de modernização em curso. Segundo a Infraestruturas de Portugal, responsável pela obra, “esta medida torna-se imprescindível face às características técnicas dos trabalhos a realizar em diversos locais ao longo do troço que, pela sua elevada complexidade, seria impraticável executar mantendo a circulação ferroviária mesmo que de forma condicionada”. 

A interdição garante a segurança dos trabalhadores em obra e permite que as empreitadas decorram com maior eficiência, com importantes ganhos no encurtamento dos prazos de execução, poupanças ao nível dos encargos e forte mitigação dos transtornos provocados.

No início de 2023 os utilizadores passarão a dispor de um serviço de transporte ferroviário de maior qualidade, conforto, segurança e ambientalmente sustentável. Neste âmbito, a Infraestruturas de Portugal (IP) tem vindo a trabalhar em estreita colaboração com os operadores ferroviários, autarquias e diversas entidades locais interessadas.

Por forma a minimizar os impactos negativos decorrentes deste constrangimento, e durante todo o período de interrupção do serviço ferroviário, serão disponibilizados, aos clientes da CP, transportes rodoviários alternativos que em breve serão detalhados publicamente.

Veja o vídeo NDC com a Polícia Municipal a rebocar as viaturas:

 

Veja o direto NDC com os passageiros da CP:

 

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com