Conecte-se connosco

Desporto

Carlos Cidade pede apoio para a Académica

Publicado

em

Carlos Cidade apelou hoje à Câmara Municipal, à Universidade e ao “mundo empresarial” de Coimbra para que apoiem a Académica neste “momento triste”, referindo-se à descida do clube, pela primeira vez na sua história, para o terceiro escalão do futebol português, ao empatar a zero com o Penafiel, em jogo da 30.ª jornada da II Liga.

O vereador do Partido Socialista (PS) usou o período de intervenção antes da ordem do dia na reunião do executivo que se encontra a decorrer na Câmara Municipal de Coimbra (CMC) para fazer uma intervenção “como cidadão de Coimbra que se empenha nas causas da Associação Académica de Coimbra / Organismo Autónomo de Futebol (AAC/OAF) e como homem do desporto, não comprometendo o Partido Socialista sobre esta matéria”.

“Neste momento exige-se a todos nós contribuir e lutar para ultrapassar estes momentos difíceis e dolorosos, apesar das muitas sombras que pairam sobre nós, principalmente não desgastar a instituição, mas sim encontrar caminhos que nos unam a todos. Importante, agora, é percebermos que o Organismo Autónomo de Futebol da Associação Académica de Coimbra é das instituições desportivas que dispõe de boas infraestruturas, aliás superiores a muitos clubes que hoje disputam as 1ª e 2ª liga e isso só se deve à Câmara Municipal de Coimbra, desde a concessão do Estádio Cidade de Coimbra, a concessão dos terrenos para a Academia XXI, no Bolão e o pontapé de saída para a sua construção”, afirmou Carlos Cidade. “É necessário trabalhar, o que preciso for, para que se recupere, no imediato, a performance desportiva que todos esperamos dela”, sustentou.

O vereador afirmou que a CMC “tem todas as condições” para apoiar a Académica, sugerindo a “a revisão do Acordo Utilização do Estádio Cidade de Coimbra, apoio logístico nas infraestruturas desportivas nomeadamente da Academia Briosa XXI”. 

“Quanto à Universidade com a Direção Geral da AAC, quanto à utilização dos espaços desportivos da UC e o apoio às secções desportivas da AAC”, acrescentou. 

O apelo foi também dirigido “ao mundo empresarial de Coimbra e da nossa Região” que, considerou o socialista, “é possível [dar] outro tipo de apoio mais consistente, se verificarem que haverá um rumo claro e que tem a colaboração das importantes instituições da cidade, quer Câmara Municipal de Coimbra, quer Universidade”.

Carlos Cidade, conhecido como fervoroso adepto da Briosa, considera que “só esta envolvência de todos, pode alterar o atual estado de coisas e naturalmente a palavra decisiva dos sócios da instituição”. 

O presidente José Manuel Silva reagiu à intervenção do vereador da oposição, dizendo que “a Câmara já apoia o desporto e muito e procura fazê-lo de uma forma equitativa, porque todos merecem o respeito e apoio, mas nos termos da lei”, lembrando que os municípios não podem financiar os clubes. Sublinhando que o município não se quer “imiscuir” em questões internas do clube, o autarca defendeu que a Académica deverá “repensar a sua estratégia desportiva e de gestão”. 

 

 

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link