Portugal

Cardeal diz que envolvimento de jovens na Igreja foi dos “frutos mais importantes” da Jornada Mundial da Juventude

Notícias de Coimbra | 4 semanas atrás em 23-05-2024

O cardeal Américo Aguiar considerou hoje que o envolvimento de jovens que até então não participavam em qualquer atividade da Igreja foi “um dos frutos mais importantes” da Jornada Mundial da Juventude realizada em Portugal em 2023.

PUBLICIDADE

O presidente da Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e principal rosto da organização do encontro de jovens com o Papa apresentou hoje, no Congresso Internacional de Pastoral Juvenil, que decorre no Vaticano, “os frutos da JMJ Lisboa 2023 na Igreja e na sociedade portuguesa”.

“A organização da JMJ em Portugal decidiu criar células ao nível de cada paróquia, de cada vigararia e de cada diocese. (…) Esta estrutura envolveu milhares de jovens em todo o Portugal continental e nas ilhas desde 2019. Muitos destes jovens não estavam presentes ou envolvidos em qualquer outra realidade eclesial, e foram e são um dos frutos mais importantes para a Igreja e a sociedade portuguesa”, sublinhou Américo Aguiar, perante cerca de 300 delegados das conferências episcopais de 110 países.

PUBLICIDADE

Segundo o bispo de Setúbal, “as estruturas locais, regionais e nacionais, com a participação de membros da Igreja e das várias organizações civis, ainda hoje se mantêm”.

Outras vertentes que o cardeal fez questão de destacar na sua intervenção foram o voluntariado, que “cresceu e ganhou uma dimensão que a todos surpreendeu”, bem como as famílias de acolhimento, que receberam em suas casas milhares de jovens estrangeiros durante o período da JMJ Lisboa 2023.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

“Outra característica da JMJ Lisboa 2023 foi o facto de os principais eventos da JMJ terem sido simplificados o mais possível, aproximando os jovens e os convidados oficiais e realçando a identidade de cada JMJ: um encontro de jovens, com jovens e para jovens”, sublinhou aos participantes do congresso organizado pelo Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida.

Numa intervenção de balanço, mas também de apontar caminhos para as próximas JMJ, Américo Aguiar fez ainda questão de “destacar o papel único e decisivo do peregrino número um de todas as JMJ, o Papa”.

“O seu apoio e dedicação à preparação e organização das JMJ têm sido incansáveis. Entre 2019 e 2023, desloquei-me muitas vezes a Roma para audiências, onde ouvi e acolhi os seus sentimentos e sonhos para a JMJ Lisboa 2023. Tenho consciência de que tentámos realizar o máximo que podíamos. Mas muito mais importante foi ver como o nosso Papa Francisco superou e ultrapassou todos os obstáculos e nuvens negativas que se nos depararam no longo caminho que percorremos”, afirmou o mais jovem cardeal português.

A próxima JMJ terá lugar em Seul, na Coreia do Sul, em 2027.

Para o próximo dia 31 de maio, está prevista a apresentação das contas finais da JMJ Lisboa 2023.

Embora as contas ainda não estivessem fechadas, em declarações à Lusa em fevereiro Américo Aguiar estimou, pelo menos, 20 milhões de euros de resultado positivo.

A JMJ Lisboa 2023 decorreu em Lisboa entre 01 e 06 de agosto, com a participação de centenas de milhares de jovens de todo o mundo, tendo os momentos principais sido presididos pelo Papa Francisco.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE