Portugal

Cantanhede reclama urgência básica para Hospital João Crisóstomo

Notícias de Coimbra | 1 mês atrás em 18-06-2024

A criação de um serviço de urgência básica no Hospital Arcebispo João Crisóstomo, em Cantanhede, foi exigida pela Câmara Municipal numa carta enviada à ministra da Saúde, divulgada hoje pela autarquia.

PUBLICIDADE

Na carta dirigida à ministra da tutela, Ana Paula Martins, a presidente da Câmara de Cantanhede, Helena Teodósio, defendeu que o hospital deve “dispor de um Centro de Atendimento Clínico para Situações Agudas de Menor Complexidade e Urgência Clínica, nos termos do Eixo 3 do Plano de Emergência da Saúde. Cuidados Urgentes e Emergentes”.

Para a autarca, eleita pelo PSD, esta solução “pode facilmente ser implementada através da articulação dos recursos disponíveis” na referida unidade hospitalar, representando “uma melhoria significativa da resposta dos serviços de saúde na região”.

PUBLICIDADE

“O regresso de uma urgência básica a Cantanhede é uma velha reivindicação” do executivo liderado por Helena Teodósio, que no documento enviado à ministra da Saúde “insiste na ativação de um serviço análogo, nomeadamente um Centro de Atendimento Clínico para Situações Agudas”, segundo um comunicado da autarquia, no distrito de Coimbra, enviado à agência Lusa.

“A consulta aberta nunca funcionou como devia, por falta das condições que o Ministério da Saúde se comprometeu a criar no protocolo que celebrou município de Cantanhede para sustentar politicamente o encerramento da urgência em 2007”, recordou.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

Helena Teodósio afirmou à ministra Ana Paula Dias que “nunca encarou a consulta aberta como solução adequada para as situações que requerem cuidados urgentes e emergentes”.

Por isso, voltou a reclamar “a criação de um Centro de Atendimento Clínico para Situações Agudas de Menor Complexidade e Urgência Clínica como um grande avanço no sentido daquilo que tem reivindicado reiteradamente” para o Hospital de Cantanhede.

Na sua opinião, “há razões que justificam essa opção, a começar pela circunstância de já funcionar nesta unidade hospitalar a sede da Comunidade Local de Saúde de Cantanhede, Mealhada, Mira, Mortágua e Penacova, no âmbito da Unidade Local de Saúde (ULS) de Coimbra, cuja área de abrangência pode ser coincidente com a do novo Centro de Atendimento Clínico”.

“Nesse território de vários concelhos, o Hospital Arcebispo João Crisóstomo é a única unidade hospitalar com condições para ser de imediato instalada uma resposta hospitalar de tal natureza, nomeadamente ao nível de espaços físicos, equipamentos e meios auxiliares de diagnóstico”, adiantou Helena Teodósio, explicando que a medida contribuiria para “o descongestionamento das urgências dos hospitais centrais”, ao “concorrer para uma diminuição da afluência aos serviços de urgência” do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC).

A autarca expressou ainda disponibilidade “para assegurar a cooperação da Câmara Municipal de Cantanhede no desenvolvimento de todo o processo”.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE