Conecte-se connosco

Coimbra

Câmara quer ajudar alunos da Jaime Cortesão que estão sem Educação Física

Publicado

em

A Câmara Municipal de Coimbra emitiu esta quarta-feira um comunicado na sequência do artigo publicado ontem pelo Notícias de Coimbra com o título “Centro De Vacinação de Coimbra deixa 300 alunos da Jaime Cortesão sem Educação Física”. No documento, a autarquia “lamenta profundamente a situação que desconhecia” e mostra-se “totalmente disponível para encontrar uma rápida solução”. 

Conforme informou o Notícias de Coimbra, os professores de Educação Física da Escola Secundária Jaime Cortesão exigem uma solução imediata para “a situação criada pela utilização do Pavilhão 1 do Estádio Universitário de Coimbra (EUC), por parte do Centro de Vacinação de Coimbra (CVC)”. Já denunciaram as consequências por escrito e querem “com urgência” uma reunião entre a escola, a Universidade, a Administração Regional de Saúde (ARS) e a autarquia.

Dando conta que tomou conhecimento pelo artigo em causa, o município veio hoje esclarecer que “porque milhares de jovens atletas estavam a ser fortemente prejudicados na prática desportiva pela utilização do pavilhão Mário Mexia para CVC, a Câmara Municipal informou atempadamente o Agrupamento de Centros de Saúde e a ARS Centro de que não iria continuar a ceder este pavilhão para esse fim. Ainda assim, devido ao início da vacinação das crianças e sempre em espírito de colaboração, prolongou mais alguns dias esta cedência”.

A Câmara revela ainda que o Ministério da Saúde recusou a possibilidade de desenvolver o processo de vacinação nos Centros de Saúde, “com descentralização
do processo e reforço de meios, optando por manter a centralização de toda a logística”. Segundo o mesmo comunicado, a autarquia ainda sugeriu que “com uma pequena intervenção, fossem usadas as instalações do antigo Quartel-General, na rua Antero de Quental, que se encontra devoluto, mas essa sugestão não foi acolhida pela tutela da Saúde”.

O município diz que foi informado “da opção pelo Pavilhão 1 do Estádio Universitário e acedeu ao pedido de colaboração que foi então efetuado, disponibilizando o mobiliário e recursos humanos da autarquia para o funcionamento do CVC, não tendo sido solicitada qualquer outra forma de colaboração”.

O comunicado refere também que “a Câmara Municipal colaborou ativamente na procura e implementação de alternativas para as secções desportivas da Associação Académica de Coimbra que foram afetadas pela indisponibilidade do Pavilhão 1, cedendo os ginásios de várias escolas” e descarta quaisquer “responsabilidades nesta problemática específica dos alunos da Escola Jaime Cortesão”.

Considera que, “pelos desnecessários e enormes prejuízos humanos, sociais, económicos e de funcionamento das instituições que está a provocar, o Governo altere urgentemente a política relativa à pandemia/endemia Covid-19/Ómicron, como outros países desenvolvidos, e bem, já o estão a fazer, com a devida fundamentação científica”, a autarquia mostra-se “totalmente disponível para a realização da mencionada reunião quadripartida para se encontrar uma rápida solução para a prática da disciplina de Educação Física por parte dos alunos da Escola Secundária Jaime Cortesão”.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com