Conecte-se connosco

Lazer

Câmara de Coimbra apoia associação Ecos do Passado para realização do IX Ciclo de Requiem

Publicado

em

O executivo da Câmara Municipal (CM) de Coimbra vai analisar e votar, na sua reunião da próxima segunda-feira, uma proposta de atribuição de um apoio financeiro pontual à Ecos do Passado – Associação, no valor de 11 mil euros, para a realização do IX Ciclo de Requiem – Coimbra 2021. A proposta foi analisada ao abrigo do novo Regulamento Municipal de Apoio ao Associativismo Cultural, que entrou em vigor em dezembro de 2019, no âmbito da abertura das Candidaturas para 2021 ao Apoio Financeiro Municipal à Atividade Pontual. As candidaturas a esse apoio municipal podem ser apresentadas até ao próximo dia 9 de julho.

O apoio financeiro pontual à Ecos do Passado – Associação surge no âmbito do novo Regulamento Municipal de Apoio ao Associativismo Cultural, que define critérios de rigor, transparência e isenção para a atribuição de apoios aos agentes culturais do concelho, com o objetivo de valorizar o trabalho produzido pelo tecido associativo do município no domínio da cultura. As candidaturas para 2021 ao Apoio Financeiro Municipal à Atividade Pontual, previstas no regulamento, estão abertas desde o passado dia 11 de janeiro e podem ser realizadas até ao próximo dia 9 de julho, sendo que as candidaturas devem ser efetuadas com um mínimo de 45 dias de antecedência relativamente à data da iniciativa ou do projeto para o qual é solicitado o apoio.

A Ecos do Passado – Associação apresentou candidatura para a realização do IX Ciclo de Requiem – Coimbra 2021, a realizar de 20 de março a 2 de abril, um projeto de inegável importância no contexto cultural municipal e o único associado a grandes obras corais sinfónicas. Depois de ter sido avaliada pelos serviços municipais, a Ecos do Passado – Associação obteve um apoio financeiro de 11 mil euros, sendo que a associação contará ainda com outros apoios, nomeadamente a isenção de pagamento de taxas e preços municipais relativos à utilização do grande auditório do Convento São Francisco, no valor de 3518,57 euros, com a receita de bilheteira a reverter a favor da entidade.

A CM Coimbra decidiu ainda, excecionalmente, como resposta aos impactos da COVID-19, fixar o dia 31 de março de 2022 como data do período de vigência do protocolo, possibilitando assim que associação disponha de um prazo mais dilatado para a eventualidade de necessidade de reagendamento, total ou parcial, do projeto.

A Ecos do Passado – Associação pretende, pois, levar a efeito o IX Ciclo de Requiem de Coimbra, um evento organizado pelo Coro Sinfónico Inês de Castro, que engloba cinco concertos, para coro, orquestra, solistas e um recital de canto e piano, a decorrer em diferentes espaços da cidade. Esta edição assume ainda um carater internacional, por integrar o concerto de estreia da obra “Requiem por um (Mundo) vivo”, do espanhol José Pablo Serrano, que será lançado em Coimbra e contará com a presença do seu autor. Um concerto que será implementado à escala mundial e que trabalha um tema transversal a todos, por ser em memória dos que morreram devido ao COVID-19 e de homenagem a todos os que sobreviveram a esta pandemia.

Uma iniciativa de características únicas no panorama nacional da música coral sinfónica, que pretende diversificar e reforçar a oferta cultural da cidade, e que nesta nona edição se distingue ainda por exaltar, numa época muito difícil para toda a humanidade devido à pandemia da COVID-19, a virtude humana, elegendo como tema dos cinco concertos a Bondade, a Gratidão, a Coragem, a Excelência e a Esperança.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade