Coimbra

Câmara de Coimbra adota medidas para poupar energia

Zilda Monteiro | 2 anos atrás em 17-10-2022

A Câmara Municipal de Coimbra vai adotar, já esta semana, um conjunto de medidas para poupar energia, face à crise que se vive na Europa e que tem acarretado graves dificuldades no setor energético.

PUBLICIDADE

De acordo com a vereadora da Câmara Municipal de Coimbra, Ana Bastos, será “um pequeno pacote de medidas de caráter temporário, mas com impacto imediato e que permitirá uma poupança significativa no consumo de energia, associada a iluminação ornamental, em espaços públicos”.

Neste momento, segundo os números que divulgou na reunião do executivo desta segunda-feira, o sistema de iluminação ornamental e do funcionamento das fontes ornamentais é responsável por gastos que ultrapassam os 100 mil euros anuais.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

Com vista à poupança, a autarquia delineou medidas a adotar em duas fases. Na primeira vai ser desligada a iluminação ornamental da ponte Rainha Santa, bem como de todas as rotundas localizadas em domínio urbano, provido de iluminação pública. De acordo com Ana Bastos, será também limitada a iluminação ornamental (estátuas e monumentos) aos fins de semana entre as 18h00 e as 23h00, com a exceção dos Arcos do Jardim e da Ponte Pedro e Inês. Nesta fase, será ainda limitada a ativação das fontes ornamentais aos fins de semana entre as 10h00 e as 21h00.

PUBLICIDADE

Com estas medidas, a autarquia estima poupar mais de 68 mil euros anuais, o que corresponde a uma redução em 66,5% dos consumos atuais.

Na segunda fase, cuja entrada em vigor depende da evolução dos preços da energia, serão tomadas medidas idênticas. Assim, está previsto desligar a iluminação ornamental de todas as igrejas e capelas, bem como dos edifícios, monumentos e estátuas providos de sistema binário. Será, também, limitado o horário de ativação das fontes ornamentais aos fins de semana entre as 14h00 e as 18h00.

Este pacote de ações deverá representar uma poupança de cerca de 90 mil euros, ou seja em 87,30% dos consumos, explicou a vereadora.

Ana Bastos anunciou também que foi constituída “uma equipa interna de trabalho para reflexão, planeamento e apresentação de propostas de medidas de racionalização relativo ao consumo de energia (elétrica e gás), nas instalações, nos equipamentos e edifícios municipais”, esperando que o Plano Municipal de Poupança Energética 2022-2023 possa ser apresentado em breve.

Referiu, ainda, que estão a ser preparadas ações de sensibilização para divulgação das medidas recomendadas pelo Governo para a Administração Pública, central e local e setor privado, com vista a envolver quer os funcionários da autarquia de Coimbra nesta causa, quer ainda a sociedade em geral.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE