Conecte-se connosco

Região

Câmara da Pampilhosa da Serra diz que CIM de Coimbra apoia recusa da mineração

Publicado

em

O presidente da Câmara da Pampilhosa da Serra, Jorge Custódio, reiterou hoje o parecer negativo da autarquia à prospeção de depósitos minerais no concelho, realçando a solidariedade da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra.

Ao participar numa reunião do Conselho Intermunicipal da CIM da Região de Coimbra, em Mira, Jorge Custódio lembrou que a Câmara e a Assembleia Municipal, por unanimidade, pronunciaram-se “contra este pedido de atribuição de direitos de prospeção e pesquisa de depósitos minerais” no seu concelho.

“A CIM irá também redigir um documento, a ser enviado à Direção-Geral de Energia e Geologia, que cimenta o parecer desfavorável a este pedido de prospeção e pesquisa, sendo também um sinal de que toda a região está ao lado da Pampilhosa da Serra e dos pampilhosenses”, enfatiza o autarca, num comunicado enviado à agência Lusa.

A Região de Coimbra, salienta, está “solidária com parecer negativo ao pedido de prospeção e pesquisa de depósitos minerais no concelho”.

Na reunião de hoje, presidida pelo vice-presidente da CIM, Raul Almeida, que lidera o município de Mira, Jorge Custódio “reforçou o discurso que tem pautado as últimas intervenções em que abordou este tema tão sensível para o território e para a região”, segundo a nota.

“Não se trata de uma posição não fundamentada, até porque a Câmara Municipal [da Pampilhosa da Serra] não é contra todas as explorações”, ressalva.

Ao contrário das minas da Panasqueira, que “tiveram e ainda têm importância” para o concelho da Pampilhosa da Serra, com “criação de postos de trabalho e desenvolvimento”, a pretendida exploração a céu aberto “não é de todo equiparável”, refere.

“Esta possibilidade não traria mais-valias na criação de emprego, dado que não necessita de tantos recursos humanos e, fundamentalmente, iria destruir a paisagem de toda a bacia do rio Zêzere, criando um terrível impacto nas linhas de água que, em última instância, prejudicaria a qualidade da água que abastece a grande maioria [dos municípios] da Área Metropolitana de Lisboa”, alerta o presidente da Câmara Municipal.

Na reunião do Conselho Intermunicipal da Região de Coimbra, Jorge Custódio apelou à solidariedade dos autarcas dos 19 municípios da CIM, “no sentido de reforçar a posição” dos órgãos municipais da Pampilhosa da Serra sobre o assunto.

Ainda de acordo com a nota da autarquia da Pampilhosa da Serra, “a solicitação foi aceite por unanimidade” pelos representantes dos municípios presentes na reunião, em Mira.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade