Conecte-se connosco

Coimbra

Câmara da Mealhada quer recuperar Mata do Buçaco

Publicado

em

A Câmara Municipal da Mealhada e a Fundação Mata do Buçaco (FMB) querem aproveitar os fundos europeus do Portugal2020 para a recuperação e restauro do património edificado da Mata Nacional do Buçaco, tendo em vista uma futura candidatura a Património Mundial da UNESCO.

unnamed (8)
A FMB vai avançar, para já, com uma candidatura para a recuperação do Convento de Santa Cruz e da Via Sacra, no âmbito dos Investimentos Territoriais Integrado (ITI) do Programa Operacional do Centro (Centro 2020), sendo que a totalidade dos projetos (14 elementos que necessitam de intervenção) prevê um investimento que ascende a 9 milhões de euros.

A Câmara Municipal da Mealhada garantiu ontem a viabilidade da candidatura, ao assumir os encargos com a componente nacional dos projetos que venham a ser cofinanciados, numa percentagem de 15% do investimento.

“O Estado tem-se distanciado das suas responsabilidades e é a Câmara Municipal da Mealhada que tem assumido esse papel. A FMB tem parcos recursos e nunca recebeu qualquer subsídio do Estado. Desde a minha tomada de posse, que eu e o Dr. Rui Marqueiro consideramos que a aposta deve ser nos fundos comunitários. Daí esta candidatura”, avançou o presidente do Conselho de Administração da FMB, António Gravato, na conferência de imprensa que decorreu ontem no Palace Hotel do Bussaco. “Temos 14 elementos que precisam de ser intervencionados, numa verba total que ascende os 9 milhões de euros. Agora, vamos avançar com a candidatura para a recuperação do Convento e da Via Sacra, que são as intervenções prioritária”, afirmou António Gravato, explicando que essas intervenções implicam verbas na ordem dos 3,9 milhões.

A candidatura já está prevista no Pacto Territorial para a Região Centro, existindo mesmo duas dotações, uma de 600 mil euros para o Convento de Santa Cruz e outra de 200 mil euros para a Via Sacra, valores esses que poderão ser aumentados ao longo da execução do Portugal 2020. Uma oportunidade única para a Câmara Municipal e a FMB unirem esforços no sentido de recuperarem o património edificado da mata (Convento de Santa Cruz, Via Sacra e as suas Ermidas) e darem, assim, um passo importante para a obtenção da classificação de Património Mundial da UNESCO pela Mata Nacional do Buçaco.

“Tomámos uma deliberação, a de comparticipar todos os projetos comunitários que a FMB venha a candidatar. Agora serão estes, mas há outros para fazer. A Câmara Municipal responsabiliza-se pela componente nacional dessas candidaturas, numa percentagem de 15% do investimento”, afirmou ontem o presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro, na conferência de imprensa, justificando: “É nossa intenção conseguir a classificação de Património Mundial da UNESCO. É uma candidatura extremamente difícil, mas será de todo impossível se não colocarmos a mata nas melhores condições. A mata tem uma importância local, regional e nacional. É um desígnio de todos conseguir esta classificação e julgo que será transversal a todas as forças políticas”.

A Mata Nacional do Buçaco já se encontra na lista nominativa da UNESCO, recordou António Gravato, salientando que isso “é um passo importante para a apresentação da candidatura”. Todavia, a candidatura a Património Mundial da UNESCO só poderá ser apresentada a partir de 2017, uma vez que, explicou também o presidente da FMB, Portugal faz parte do Comité do Património Mundial da UNESCO. António Gravato adiantou ainda que no próximo mês de julho “vai ser criada uma comissão, que integrará as diversas entidades que estão presentes no Conselho Consultivo da FMB e pessoas de diversas especialidades”, e que estará também pronto o Plano de Gestão Florestal – inteiramente financiado pela FMB, com o apoio da Câmara Municipal –, um documento importante para as candidaturas.

A Câmara Municipal da Mealhada levou anteontem a proposta de comparticipar em 15% os investimentos comunitários na requalificação e restauro do património edificado da Mata Nacional do Buçaco à reunião do Executivo Municipal e essa foi aprovada por unanimidade. Já na sexta-feira passada, foi aprovado em Assembleia da República um projeto de resolução de valorização da Mata Nacional do Buçaco, tendo em vista a sua classificação como Monumento Nacional e o seu reconhecimento como Património Mundial.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link