Conecte-se connosco

Lazer

Bussaco Classical Fest pensado para preencher lacuna que existia na programação

Publicado

em

O Lago do Luso foi o cenário natural escolhido para receber, no final do mês, um festival de cântico lírico, que vem “qualificar” e “preencher uma lacuna que existia na programação”, revelou hoje fonte da Câmara da Mealhada.

“Vem preencher um espaço que ainda tem muitas lacunas, vem qualificar a oferta cultural desta região e, sem pretender ser elitista, permite ter uma oferta cultural de excelência. Este era um projeto, uma ambição, que faz parte do nosso ADN cultural para este mandato: estava no nosso plano de intenções”, apontou o vereador da Cultura da Câmara Municipal da Mealhada, Gil Ferreira.

A Orquestra Clássica do Centro, o maestro Sergio Alapont, o tenor Xuenan Liu e a soprano Rebecca Pieri protagonizam os concertos da primeira edição do Bussaco Classical Fest – Festival de Canto Lírico, que terá lugar nos dias 29 e 30 de julho, no cenário natural do Lago do Luso.

Durante a conferência de imprensa de apresentação desta primeira edição do festival, Gil Ferreira sublinhou que o evento visa ser um acrescente de valor à cultura e também ao território da Mealhada.

“Pensámos que havia aqui algumas áreas da oferta cultural, não apenas do município, mas também de uma determinada área geográfica, que estavam vazias e não tinham esta oferta. Estamos muito felizes com este evento, que ocorre no Luso, mas é um evento do Bussaco enquanto entidade geográfica, turística e um ex-libris na nossa região”, acrescentou.

Este festival, com entradas gratuita, conta com “o selo de qualidade” da Orquestra Clássica do Centro.

“Há 100 ou 200 anos, aquilo que aqui vai ser disponibilizado estava ao alcance dos príncipes e reis, das elites. Mas, este é um espetáculo para todos, aberto, num recanto maravilhoso do Luso, ao lado do Lago, numa zona que é um verdadeiro anfiteatro verdejante e fresco”, evidenciou.

Já o presidente da Câmara Municipal da Mealhada, António Jorge Franco, considerou tratar-se de uma mais-valia para a população deste território, mas também dos visitantes que se deslocam a este “espaço magnífico”, onde se situa a estância termal do Luso.

“São estes espetáculos que fazem com que este território seja mais evoluído e com capacidades para podermos dizer que é um território de excelência. A cultura do nosso concelho é diferenciadora e para todos”, disse ainda.

A presidente da Orquestra Clássica do Centro (OCC), Emília Martins, destacou a beleza do espaço onde terá lugar o evento, bem como a sua programação.

“Quem vier assistir ao concerto não vai só ouvir música, vai sair daqui com um quadro que pode pintar na sua imaginação e esperemos que perdure pelas melhores razões. É um cenário lindíssimo”, indicou.

Assim, no primeiro dia (29 de julho) irá atuar a Orquestra Clássica do Centro, sob a orientação do maestro Sergio Alapont e com o tenor Xuenan Liu.

No dia 30 de julho, será a vez do Ensemble de Cordas da Orquestra Clássica do Centro, acompanhado do tenor Xuenan Liu e da soprano Rebecca Pieri.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade