Coimbra

Bombeiros de Coimbra procuram voluntários para fazer companhia e dar apoio a idosos da Baixa

Notícias de Coimbra com Lusa | 9 meses atrás em 22-09-2023

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Coimbra está à procura de voluntários para fazer companhia e dar apoio a idosos da Baixa da cidade, revelou hoje a coordenadora do projeto comunitário de solidariedade social “Sim à Vida”.

PUBLICIDADE

Em declarações à agência Lusa, Teresa Almeida Santos, que é também vice-presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Coimbra, explicou que pretendem recrutar cerca de 30 voluntários, entre estudantes universitários ou outros interessados em disponibilizar algum do seu tempo livre.

“Juntamente com um bombeiro, com formação em psicologia ou em serviço social, que temos na Associação [Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Coimbra], estes voluntários vão visitar habitantes ou famílias isoladas da Baixa de Coimbra que, infelizmente, é um local que tem muitas pessoas idosas. Muitas delas vivem em edifícios muito antigos, com más condições, más acessibilidades e dificuldades em sair”, referiu.

PUBLICIDADE

As candidaturas ao programa “Voluntário de Companhia”, do projeto “Sim à Vida”, poderão ser formalizadas através do preenchimento de um formulário disponível na página www.ahbvcoimbra.pt/sim-a-vida/, até ao dia 08 de outubro.

Segue-se depois “uma entrevista de avaliação psicológica individual” e os selecionados “irão receber formação e colaborar com dois bombeiros voluntários que trabalham na área da ação social e psicologia”.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

“Estimamos que o programa possa começar na última semana de outubro”, acrescentou.

De acordo com Teresa Almeida Santos, este programa pretende levar os voluntários a casa dos idosos para proporcionar uma conversa, auxílio em pequenos arranjos ou até para ajudar nas idas às compras ou à farmácia.

“O voluntário pode, desde logo, substituir o cuidador para que ele possa sair um pouco e ir às compras ou à farmácia. Ou podem, eles próprios, encarregarem-se dessas pequenas tarefas, facilitando a vida destas pessoas que estão fragilizadas e limitadas até na sua mobilidade”, evidenciou.

Posteriormente, se for criada uma relação de confiança e de ligação, os voluntários poderão “alargar um pouco o âmbito da sua atividade, já sem necessidade de ter permanentemente um bombeiro”.

No arranque do programa, as atividades serão desenvolvidas junto de oito famílias, que estão identificadas “pelas instituições de solidariedade social ou até pelos próprios Bombeiros Voluntários”.

No entanto, “há muito mais” e a ideia é “aumentar o auxílio a outras famílias”.

“Nunca seremos demais para as necessidades que existem. Apelo à generosidade das pessoas, este voluntariado não custa muito: no fundo é dar uma ou duas horas por semana em prol dos outros”, concluiu.

O projeto “Sim à Vida” tem como missão “responder às necessidades dos cidadãos em situação de vulnerabilidade social, detetadas pelos serviços, com vista à promoção do seu bem-estar e o dos seus cuidadores”.

Tem por objetivos “garantir o acompanhamento psicossocial da pessoa que se encontra numa situação fragilizada e do seu cuidador, além de executar uma abordagem integrada, com o objetivo de servir melhor o cidadão”.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE