Conecte-se connosco

Economia

Bloco de Esquerda preferia negociação do Orçamento de Estado para 2022 “com mais tempo”

Publicado

em

A coordenadora do BE, Catarina Martins, disse hoje que preferia uma negociação “com mais tempo” do Orçamento do Estado para 2022, mas garantiu que os bloquistas já têm as suas propostas preparadas para apresentar ao Governo e ao país.

No final de uma visita a um Centro de Acolhimento Temporário de Refugiados em Lisboa, Catarina Martins foi questionada sobre as negociações orçamentais e sobre a perspetiva que tem em relação a um possível acordo com o Governo socialista.

“Nós, no Bloco de Esquerda, preferimos sempre negociar com mais tempo, para podermos apurar as medidas. Às vezes há opções, nomeadamente do Governo, de o fazer num menor curto espaço de tempo”, lamentou.

No entanto, a líder bloquista foi perentória: “O Bloco de Esquerda tem as suas propostas preparadas, estudadas, com números e apresentamo-las ao Governo e iremos apresentá-las em breve também ao país porque fazemos este trabalho com muita seriedade e com muita vontade de construir soluções”.

Catarina Martins recordou aquilo que considera ser “uma experiência muito bem-sucedida de negociações” que foram feitas “com muito mais tempo na legislatura 2015-2019 e com mais perspetiva”.

“O entendimento do Governo é diferente. Prefere discutir mais medidas pontuais. Nós faremos o nosso trabalho. Achamos sempre que o país ganhou quando deu mais perspetiva de caminho à população”, enfatizou.

Segundo a coordenadora do BE, “não há recuperação que passe por anúncios de milhões”.

“Não queremos uma recuperação de anúncios, não queremos aquilo que já todos nós conhecemos em Portugal: podem chegar milhões, os milhões passam, há uma elite que enriquece e há um povo que mantém os problemas e a penosidade terrível da sua vida e nós não queremos isso”, avisou.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade