Conecte-se connosco

Lazer

Bienal de Humor de Penela reúne criadores gráficos de todos os continentes

Publicado

em

 Criadores gráficos de todos os continentes vão participar na VIII Bienal de Humor, em Penela, cujos trabalhos a concurso deverão ser entregues até 15 de maio, disse hoje o diretor artístico da iniciativa.

Osvaldo Macedo de Sousa, responsável da produtora Humorgrafe, adiantou à agência Lusa que “os animais domésticos e selvagens, desde logo o animal político”, dão o mote à criatividade dos autores.

“Queremos, assim, chamar a atenção para a importância do animal, especialmente o doméstico, para as pessoas, hoje em dia muito agarradas aos animais, que contribuem para o equilíbrio ecológico e psicológico da casa”, disse.

Por outro lado, quanto aos animais em liberdade nos seus habitats naturais, “com cada extinção que acontece, é parte da Humanidade que está morrer também”.

“Queremos que a Bienal esteja cada vez mais ligada à comunidade”, defendeu Osvaldo de Sousa.

Já em abril, a organização realiza, na sede do Agrupamento de Escolas Infante D. Pedro, uma “exposição em torno do tema do animal político”, com desenhos de Rafael Bordalo Pinheiro (1846-1905), cuja obra satírica faz uma aposta significativa nos zoomorfismos.

A Bienal de Humor de Penela, no distrito de Coimbra, “é o único festival mundial nesta área apenas a preto e branco”, uma opção técnica dos artistas “que é mais económica” e que permite “ver melhor a qualidade” de cada obra, segundo o historiador.

“É o humor gráfico puro e duro. A grande imprensa foi sempre a preto e branco”, salientou.

Ao promover os concursos internacional para adultos e local para alunos das escolas de Penela, a Humorgrafe apresenta uma Bienal “onde o humor não necessita de cores, apenas um sorriso, inteligência filosófica e uma cor simples e direta – o branco e negro e seus matizes monocromáticos”.

“Mais importante do que os prémios, é ter voz ativa, expressar o seu humor, as suas ideias irreverentes em comunhão com a comunidade”, a partir do tema “Os animais, o homem e o planeta”, sublinhou.

A VIII Bienal de Humor Luís d’Oliveira Guimarães abre ao público no dia 03 de setembro, no Centro Cultural do Espinhal, abrangendo ainda outros espaços do concelho, prevendo os organizadores a participação de 300 a 400 artistas, profissionais e amadores, de cerca de 60 países e com mais de mil trabalhos a concurso.

Produzido pela Humorgrafe, o programa inclui cartunes e caricaturas e resulta de uma parceria entre a Câmara de Penela, a Junta de Freguesia do Espinhal e a Casa-Museu Oliveira Guimarães, sendo apoiado pela Fundação Luiz d’Oliveira Guimarães.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link