Conecte-se connosco

Desporto

Benfica garante que “não foi parte ativa” na decisão de se ter jogado no sábado

Publicado

em

O Benfica reiterou hoje, em comunicado, que “não foi parte ativa” na decisão de se ter jogado o Belenenses SAD-Benfica, no sábado, o que “lamenta profundamente”, e que “aguarda serenamente” as conclusões do processo disciplinar que foi aberto.

Em comunicado de três pontos, publicado no sítio oficial dos ‘encarnados’ na Internet, o clube “reitera que lamenta profundamente ter estado envolvido, sem nenhuma responsabilidade própria, num dos episódios mais tristes da história do futebol português”.

Por outro lado, assegura que “não foi parte ativa na decisão de se ter realizado a partida, tendo sido obrigado a apresentar-se em campo sob pena de ser penalizado”.

Nesse contexto, o Benfica aguarda “serenamente as conclusões do processo disciplinar e de apuramento de responsabilidades aberto pela Liga de Clubes e acatará as decisões que forem tomadas por parte das entidades competentes”.

No sábado, o Belenenses SAD entrou em campo para o jogo da 12ª jornada da I Liga com apenas nove jogadores disponíveis, dois deles guarda-redes, devido a um surto do novo coronavírus que atingiu a maioria do seu plantel, e o encontro acabaria por ser interrompido no arranque da segunda parte, aos 48 minutos, depois de os ‘azuis’ terem ficado sem o número mínimo de futebolistas legalmente exigido para o desenrolar de um jogo de futebol (sete).

Para a segunda parte do encontro, o Belenenses SAD regressou com apenas sete jogadores, mas a lesão de um elemento originou o fim do encontro, que o Benfica vencia por 7-0 ao intervalo.

Momentos antes do comunicado dos ‘encarnados’, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) revelou que os delegados ao jogo de Belenenses SAD e Benfica recusaram o adiamento da partida da 12.ª jornada.

“Imediatamente antes da reunião preparatória do jogo, o delegado da Liga Portugal questionou os delegados de jogo dos clubes sobre a possibilidade de adiamento, tendo sido afirmado por ambos que essa hipótese não se colocava”, refere a nota emitida pelo organismo, no site oficial.

A LPFP avançou com uma participação disciplinar para o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), para averiguação de “eventuais responsabilidades”.

Já hoje, em carta enviada à LPFP, o Belenenses SAD solicitou a repetição do jogo, escudando-se no ponto quatro do artigo 45.º do Regulamento das Competições, que aponta que “quando o jogo tiver sido dado por findo pelo árbitro antes do termo do seu tempo regulamentar, o resultado que o mesmo registe não será homologado, sendo designado novo jogo pela Liga Portugal, salvo nos casos expressamente previstos nos regulamentos”.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link