Conecte-se connosco

Região

Autarca de Leiria pede reforço de efetivos para GNR e PSP do concelho

Publicado

em

O presidente do Município de Leiria pediu hoje o reforço de efetivos para a PSP e para a GNR, reconhecendo a “falta de recursos humanos” nas duas forças policiais, ao alertar para o possível aumento da criminalidade “em momentos de crise”.

O apelo de Gonçalo Lopes (PS) surgiu depois de questionado pela vereadora do PSD, Branca Matos, sobre o registo de vários assaltos na cidade e sobre os atuais números da criminalidade no concelho, na reunião de executivo desta tarde.

“Já pedimos esses números à PSP, mas ainda não os temos. Não tenho conhecimento desses assaltos, mas temos vindo a monitorizar a criminalidade com a PSP e com a GNR. Sabemos que existe um aumento de criminalidade associada aos momentos de crise. Leiria precisa de mais efetivos na GNR e na PSP. Existe falta de recursos humanos em ambas as forças”, afirmou o presidente da Câmara.

O autarca reconheceu ainda que a falta de elementos nas forças policiais é um “problema nacional”, mas insistiu que “há uma necessidade urgente para Leiria em ver reforçados os meios nas suas forças de segurança”, facto que já foi manifestado junto dos responsáveis.

Gonçalo Lopes adiantou que há um aumento na circulação de pessoas na região, não só de imigrantes, como de turistas e resultado da população a desconfinar. “Há um aumento da crise, de pessoas a viver no nosso território e de visitantes resultantes deste período específico de voltarmos a sair e a conviver, o que, por vezes, resulta em excessos de consumos e provoca acidentes rodoviários e outros ainda mais graves. Estamos preocupados e não temos um efetivo suficiente”, sublinhou.

Fonte da PSP de Leiria confirmou à agência Lusa que se registaram “alguns assaltos, mas nada que se possa dizer que se trata de uma onda de assaltos”.

“Desde que a PSP procedeu à detenção de duas mulheres”, por “estarem fortemente indiciadas por vários crimes de furtos qualificados no interior de residências na região de Leiria”, verificou-se “uma redução nos furtos”, acrescentou a mesma fonte.

No dia 15 de julho, numa nota de imprensa, o Comando Distrital de Leiria da PSP informou que populares deram alerta de que as arguidas “se estariam a preparar para cometer algum ilícito num dos edifícios habitacionais da Avenida Adelino Amaro da Costa, em Leiria”, tendo esta força policial mobilizado meios para o local que acabaram por intercetar as suspeitas.

“Na sua posse as suspeitas tinham diversos objetos que lhes foram apreendidos por terem sido usados na prática dos crimes, nomeadamente”, refere essa nota de imprensa.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade