Educação

Associação Jazz ao Centro assina protocolo em Coimbra para gerir impacto social

Notícias de Coimbra com Lusa | 1 mês atrás em 21-06-2024

A associação Jazz ao Centro Clube assinou hoje, em Coimbra, o protocolo de Compromisso de Impacto Social das Organizações Culturais (CISOC), uma medida do Plano Nacional das Artes (PNA) para ajudar instituições culturais a autogerirem seu impacto social.

PUBLICIDADE

O CISOC pretende “pensar o impacto que uma organização cultural, um museu, um teatro, uma instituição pode ter na comunidade”, afirmou hoje o comissário do PNA, Paulo Pires do Vale, na assinatura do protocolo.

“Isto significa que criámos uma ferramenta, uma espécie de ‘kit’, que está disponível hoje, ‘online’ […], e que permite às instituições autoavaliar o impacto que já têm, olharem para si a partir de um conjunto de critérios e perceber como é que podem alterar a sua ação e, de alguma maneira, sendo uma ferramenta de gestão, pensar o futuro”, acrescentou.

PUBLICIDADE

Segundo Paulo Pires do Vale, o ‘kit’ é complexo e tem muitas valências, mas estes fatores são uma ajuda e um apoio ao trabalho das instituições.

O presidente do Jazz ao Centro Clube, José Miguel Pereira, esclareceu ao longo da cerimónia de hoje que este processo levará até 36 meses para ser concluído e, ao longo deste período, pretende-se aferir que modificações podem ser introduzidas dentro do modo de criação e de relação da instituição.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

“O que o CISOC nos dá é a possibilidade de experimentarmos e tentar refinar as nossas estratégias, como é que nós vamos trabalhar efetivamente, quer seja no desenvolvimento de audiências, quer seja na mediação mais ligada as estruturas mais convencionais, como os teatros ou as casas de cultura, com quem trabalhamos”, vincou.

José Miguel Pereira elucidou que o ‘kit’ implica algum trabalho na sua leitura, mas que garante uma grande flexibilidade na escolha dos indicadores e dos caminhos que se deseja trilhar.

“Cada entidade terá desafios que pretende de alguma forma lidar e o aspeto mais importante do CISOC é esse, de que, de uma forma flexível, garante esta adaptação aos interesses e as preocupações de cada” um.

O CISOC visa também permitir que as organizações culturais estejam abertas à sociedade, acrescentou o comissário do PNA.

“Todos os cidadãos são agentes culturais, devemos ser capazes de trazer todos para este jogo que é a cultura” e ter a “ideia de que a cultura não é só de especialistas”, sublinhou.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE