Conecte-se connosco

Região

Arganil une-se por um Rally mais sustentável e amigo do ambiente

Publicado

em

Se na estrada são os pilotos que controlam, fora dela o comando fica por conta de cada um dos adeptos. E é por um rally mais amigo do ambiente e sustentável que Arganil se une e leva a cabo um conjunto de iniciativas que se propõe a minimizar o impacto ambiental da passagem do Vodafone Rally de Portugal pelo concelho, esta sexta-feira.

Em parceria com a ERSUC – Resíduos Sólidos do Centro, o município de Arganil instalou um número significativo de ecopontos para separação de plástico e metal (amarelo), vidro (verde), papel e cartão (azul) ao longo do troço, em especial nas zonas destinadas ao público. Após a prova, os resíduos recolhidos serão pesados e convertidos num valor monetário, que vai reverter para a APPACDM – Unidade de Arganil (80€/ton; papel/cartão e 220€/ton plástico/metal).

O guia das boas práticas ambientais do Vodafone Rally de Portugal tem este ano uma firme mensagem em torno das máscaras faciais descartáveis. O grande desafio em tempos de pandemia passa por apelar aos adeptos que vão palmilhar a Serra do Açor que coloquem este forte elemento poluidor nos caixotes dos indiferenciados, espalhados pelos locais que vão acolher o público.

Os colaboradores do município e os voluntários formados pelo ACP (Marshall) dispersos pelos vários pontos do troço, nas zonas que vão acolher o público, vão disponibilizar sacos para recolha de resíduos. Solicite o seu e ajude a minimizar o impacto ambiental da passagem dos melhores pilotos do mundo e das suas máquinas pelo concelho, incita a autarquia.

“Tal como em 2019, contamos com o comportamento exemplar dos fãs que vão rumar à nossa serra, deixando-a, tanto quanto possível, livre de resíduos”, afirma o presidente da Câmara Municipal de Arganil, Luís Paulo Costa. O ideal, admite, é que no final “fique apenas o rasto dos pneus no percurso do rally”.

A proteção da floresta merece também especial atenção por parte do município de Arganil e da organização da prova. As ações e os apelos aos adeptos vão no sentido de evitarem as fogueiras e não deitarem as beatas de cigarros no chão, considerando o considerável risco de incêndio.

À boleia da proatividade e da forte consciencialização ambiental das entidades da região e das associações do concelho de Arganil, o município e o ACP – Automóvel Clube de Arganil, organizador da prova, estão empenhados em replicar o modelo de sustentabilidade ambiental de 2019, que valeu ao WRC Vodafone Rally de Portugal a certificação ambiental máxima por parte da FIA, sendo considerado exemplo a seguir por outros eventos e atividades desportivas de todo o mundo, pelo Comité Olímpico Internacional.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link