Política

André Ventura critica que a “preocupação do momento” de Rui Rio seja o Tribunal Constitucional em Coimbra

Notícias de Coimbra com Lusa | 3 anos atrás em 15-09-2021

O presidente do Chega, André Ventura, criticou hoje que a “preocupação do momento” do presidente do PSD, Rui Rio, seja a transferência do Tribunal Constitucional para Coimbra. Uma preocupação que Ventura considera estar ao mesmo nível da manifestada pela deputada Joacine Katar Moreira com a retirada de painéis da colonização do meio da Assembleia da República.

PUBLICIDADE

Na sua intervenção, André Ventura afirmou que o partido aspira a ser líder de um Governo em Portugal, num comício em que apelou a que as Autárquicas constituam um “cartão vermelho” ao executivo de António Costa.

“Eu quero e vamos lutar para que o Chega seja o líder de um Governo em Portugal e se os outros quiserem terão de se coligar connosco. Mas nós lideraremos um Governo em Portugal”, referiu.

PUBLICIDADE

Falando em Braga, durante uma ação de campanha para as Autárquicas, André Ventura decidiu “elevar a fasquia”, sublinhando que o Chega já não quer apenas ser parte de uma coligação de Governo, mas sim líder de um Governo.

Para as autárquicas de 26 de setembro, vaticinou um resultado “esmagador” para o Chega.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

“Se por agora temos uma voz [na Assembleia da República], daqui a 10 ou 12 dias teremos centenas ou milhares de vozes pelo país todo. E essas centenas ou milhares de vozes vão ser o cartão vermelho ao António Costa e ao Partido Socialista, que lhe mostra o caminho de saída da governação em Portugal”, disse ainda.

Afirmando que as Autárquicas “vão ter uma claríssima leitura nacional”, o líder do Chega disse ser importante que, em 26 de setembro, António Costa “não se fique a rir com uma vitória esmagadora do PS”.

“Isto não são deputados, isto são fantoches políticos que ali estão para se fazerem vender a si próprios. Nós não nos preocupamos com o supérfluo”, rematou o líder do Chega, lembrando que nesta altura há “tanta gente em Portugal que não tem sequer dinheiro para pôr comida na mesa”.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE