Coimbra

André Luís Alves ganha bolsa Estação Imagem 2022 Coimbra (com vídeos)

Zilda Monteiro | 2 anos atrás em 17-09-2022

O fotojornalista André Luís Alves conquistou a bolsa Estação Imagem 2022 Coimbra com “Levantados do Chão”, onde se propõe fazer um trabalho sobre as consequências da atividade das minas da Panasqueira, no distrito de Castelo Branco.

PUBLICIDADE

Com este projeto pretende, como realçou ao Notícias de Coimbra, “fazer um paralelismo entre as minas e a exploração mineira na região Centro no início do século XX com a exploração que está a começar a acontecer do lítio” e “alertar para as consequências nefastas para o ambiente, que progresso e que empregos poderá trazer à zona”. Irá recorrer a diversos meios e não apenas à fotografia neste trabalho que dedica ao avô, que trabalhou 30 anos nas minas.

A entrega da bolsa decorreu durante a cerimónia de entrega do Prémio Estação Imagem 2022 Coimbra, que decorreu este sábado no Teatro da Cerca de São Bernardo, em Coimbra.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

O galego Adra Pallón foi um dos fotojornalistas em destaque, ao vencer o Prémio Estação Imagem Coimbra, com o trabalho “Fogo e Cinza”, sobre os incêndios florestais. Adra Pallón ganhou ainda duas menções honrosas com “Geração Perdida” e “Da Ilha à Galiza”, na categoria “Assuntos Contemporâneos”.

PUBLICIDADE

Na mesma categoria, o prémio prize foi atribuído a Leonel de Castro, com “Corredores da morte”.

Na categoria “Desporto” o prémio foi para David Tiago, com “Invictus”.

Na “Série de Retratos” o vencedor foi Alex Paganelli com “Onde acaba a cidade”.

Já na categoria “Ambiente” ganhou Brais Lorenzo Couto, com “Terra queimada”, que arrecadou ainda uma menção honrosa na categoria “Vida quotidiana”, com o trabalho “Crise energética no Líbano”.

O prémio prize “Vida quotidiana” foi para José Sarmento Matos, com “Desigualdade habitacional em tempos pandémicos – a vida no bairro da Jamaica”.

Por último, na categoria “Notícias”, o vencedor foi Rui Duarte Silva, com “Ucrânia – as marcas da guerra”.

Promovido pela Câmara Municipal de Coimbra e Associação Imagem, este prémio foi dedicado este ano aos fotojornalistas ucranianos. Na cerimónia, o vice-presidente do município, Francisco Veiga, recordou que se trata de “um evento único na Península Ibérica”, que vai já na quinta edição e que sensibiliza para as questões da humanidade. “Há muitas imagens que preferíamos não ver. Mas não são meras imagens, são factos, são verdades objetivas que convocam o nosso mais profundo sentido de humanidade”, sublinhou.

O diretor da Estação Imagem, Luís Vasconcelos, destacou a homenagem que esta edição faz ao povo ucraniano, em especial aos 15 fotojornalistas daquele país, alguns deles representados nas seis exposições que se encontram patentes em vários espaços da cidade de Coimbra até 6 de novembro – “Os Insubmissos”, “Cerco a Mariupol”, “O Inverno Vermelho de Bucha”, “Êxodo”, “O Último Reduto” e “Interior”.

Veja os vídeos dos diretos Notícias de Coimbra

 

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE