Região

Alunos de Cantanhede mostram que sabem agir num cenário de sismo (com vídeos)

Zilda Monteiro | 2 anos atrás em 09-11-2022

Cerca de 500 alunos da Escola Secundária Lima-de-Faria, em Cantanhede, demonstraram, esta quarta-feira, que estão preparados para responder numa situação de catástrofe.

PUBLICIDADE

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil realizou um simulacro de sismo naquela escola. Tratou-se, como explicou o comandante operacional distrital de Coimbra, Carlos Tavares, de um exercício público de sensibilização para o risco sísmico, uma iniciativa que vai já na 10.ª edição e que se denomina “A terra treme”.

Este simulacro começou com o sinal de sismo, que levou os alunos a protegerem-se debaixo das mesas das salas de aula e a executarem os gestos de proteção, seguindo-se a evacuação de toda a escola.

PUBLICIDADE

Participaram nesta ação elementos do INEM, Bombeiros Voluntários de Cantanhede, Câmara Municipal de Cantanhede, Guarda Nacional Republicana, Proteção Civil do Município de Cantanhede, Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares do Centro e Agrupamento de Escolas Lima-de-Faria. No final, todos ficaram satisfeitos com a resposta dada pelos alunos e restante comunidade educativa.

Carlos Tavares fez “um balanço muito positivo” deste simulacro que, como explicou, procurou “incutir na comunidade escolar gestos que possam fazer a diferença e que possam salvar”. Procurou apostar, assim, numa “cultura de segurança” junto dos jovens, que “são um veículo de excelência de transmissão para comportamentos de segurança na sociedade em geral”.

PUBLICIDADE

A presidente da Câmara de Cantanhede, Helena Teodósio, também elogiou a “forma eficiente” como os jovens estudantes responderam ao sinal, que demonstrou que estão “muito bem preparados” para agir numa situação de emergência deste género.

Os jovens encontravam-se nas salas de aula quando soou o alerta. Responderam com três gestos de autoproteção, primeiro baixar, depois proteger e aguardar durante um minuto enquanto a terra tremeu. Saíram depois todos das salas, os corredores encheram-se mas de forma controlada, salvaguardando assim a segurança de todos enquanto decorria a evacuação do edifício.

Depois deste simulacro, cerca de 70 destes alunos participaram ainda numa formação sobre técnicas de suporte básico de vida, dinamizada pelo INEM e pelos Bombeiros Voluntários de Cantanhede, onde aprenderam também as noções básicas de primeiros socorros.

Para Vítor Gomes, adjunto do diretor do Agrupamento de Escolas Lima-de-Faria, ambas as ações correram muito bem e foram importantes para a formação dos jovens, do 7.º ao 12.º ano. Destacou também a forma como os alunos se envolveram, de forma interessada e entusiasmada, nestas realizações.

Veja os vídeos dos diretos NDC:

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE