Conecte-se connosco

Economia

AED ‘Cluster’ Portugal propõe investimentos em aeronáutica, espaço e defesa

Publicado

em

O AED ‘Cluster’ Portugal, que agrega as indústrias da aeronáutica, espaço e defesa, propôs, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) investimentos nestes setores que poderão “trazer um elevado retorno económico ao país”, segundo um comunicado.

“A nível nacional estes três setores representam já um volume de faturação agregado superior a 1,7 mil milhões de euros, com valores de exportação que rondam os 90% e suportando mais de 18.500 recursos humanos, assumindo desta forma um papel cada vez mais relevante no tecido industrial nacional”, indicou o ‘cluster’, na mesma nota.

A entidade defendeu que “neste contexto muito desafiante, é essencial que os fundos disponibilizados neste Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) se dirijam ao investimento direto na indústria, de forma reprodutiva”, acrescentando que “o ‘cluster’ AED nacional está consolidado, ao nível das competências dos atores do ecossistema, ao nível da sua articulação e seu posicionamento estratégico, e que uma aposta clara e incisiva nestes setores, poderá trazer um elevado retorno económico ao país, contribuindo ativamente para a retoma e um melhor posicionamento industrial de Portugal no mundo”.

Assim, o AED ‘Cluster’ sugere uma série de programas, dirigido a cada uma destas indústrias, começando pelo ‘Stepup4aero’, para “a capitalização de todo o investimento e aposta feita na indústria da aeronáutica nacional até ao momento, com o objetivo de manter o capital, humano e não-humano”, bem como o “investimento em iniciativas estruturantes já em fase adiantada de desenvolvimento, como é o caso do programa ATL-100 e outras iniciativas que possam surgir, que permitam a obtenção de resultados de curto prazo, capazes de envolver grande parte do ecossistema nacional em torno de objetivos comuns”.

No caso do ‘Stepup4uav’, o ‘cluster’ pretende o “aproveitamento do novo paradigma dos UAVs (veículos aéreos não tripulados) e da mobilidade aérea urbana, de forma a posicionar estrategicamente a indústria nacional nestas cadeias de valor emergentes”.

Por isso, a entidade está já “especificamente a trabalhar no desenvolvimento de competências e criação de produtos e serviços para o setor de transporte de passageiros, principalmente através do projeto mobilizador Fly.pt, atualmente em fase de implementação”.

Com o programa ‘Stepup4space’, a organização propõe “fechar um ciclo de investimento e apostar na competitividade da indústria espacial nacional”, recordando que “esta já tem vindo a ser trabalhada através da capitalização de recurso humanos e infraestruturas resultantes da participação de Portugal na ESA [European Space Agency], desde 2000, na criação da Agência Espacial Portuguesa e de uma estratégia Espaço 2030, e a alavancagem das diversas iniciativas nacionais já em curso”.

Por fim, a iniciativa ‘Stepup4defence’ propõe-se a “reforçar as capacidades e competências da economia de defesa portuguesa, e posicionar estrategicamente a indústria nacional neste setor que tem vindo a ser um foco de atenção, com o recém-aprovado Fundo Europeu da Defesa (EDF), de 7,95 mil milhões de euros, mecanismo que irá dinamizar uma maior cooperação na área da defesa entre os vários países” da União Europeia.

Segundo a instituição, “todos os programas propostos pelo AED ‘Cluster’ Portugal intersetam, em várias dimensões, com os vértices e os componentes principais identificados no Plano de Recuperação e Resiliência Nacional, demonstrando o alinhamento claro com a sua visão”, lê-se na mesma nota.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link