Coimbra

Acusado de tentar matar mulher diz que foi atacado com vaca de louça

Notícias de Coimbra | 3 anos atrás em 04-11-2021

Um ex-taxista, de 42 anos, está a ser julgado no Tribunal de Coimbra por violência doméstica e homicídio qualificado na forma tentada de que foi vítima a ex-companheira. Tudo aconteceu quando atingiu a mulher com uma garrafa partida e lhe provocou um golpe profundo, durante uma discussão na sua casa no centro de Coimbra. 

PUBLICIDADE

Na primeira sessão do julgamento o homem, atualmente desempregado, assumiu que tinha um comportamento violento quando fazia um consumo excessivo de álcool. No entanto, afirmou que a relação com a ex-companheira foi pautada por inúmeros conflitos, agressões e insultos mútuos, dizendo que esta o atingiu com uma vaca de louça que estava na cozinha.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), o arguido iniciou uma relação com a vítima em 2011 que durou pelo menos até 2018. Durante esse período era “ciumento, desconfiado, controlador e autoritário”, tendo atitudes violentas, como “injúrias, cuspidelas na cara e agressões”.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

“Eu chamava-lhe nomes, mas ela também me chamava a mim”, justificou em tribunal esta quinta-feira, referindo que a ex companheira tinha “um passado relacionado com drogas” e dando a entender que esta tinha um comportamento agressivo. Contou que numa das discussões lhe agarrou o telemóvel que acabou por cair e “ela ficou transformada”. “Virou-me a casa de pantanas, mandou os pratos para o chão”, afirmou.

PUBLICIDADE

O arguido negou ainda ter-lhe desferido “pontapés, murros, nomeadamente na zona dos ovários”, conforme consta da acusação. Referiu que, no âmbito de um dos desentendimentos, ela lhe “mandou a roupa pela janela para a via pública”, assumindo que numa das vezes lhe chegou a queimar o cinto de segurança do carro para que ela não pudesse usar a viatura.

Quanto ao dia em que terá ocorrido a tentativa de homicídio, o homem contou que, embora já não estivessem juntos, estiveram a beber na casa dele e “vieram à baila” conversas antigas que despoletaram uma discussão.

O juiz presidente questionou-lhe: “com a garrafa partida foi em direção a ela e provocou-lhe cortes?” “Ela veio para cima de mim com uma vaca”, respondeu o antigo motorista de táxi. “Uma faca ou vaca?”, questionou o magistrado. “Uma vaca que entretanto se partiu, não sei como se passou, foi muito rápido”, argumentou, dizendo que também tinha ficado ferido.

A mulher ficou com um golpe profundo no braço e a acusação acredita que o objetivo era atingi-la no pescoço. Tal só não terá acontecido porque esta se defendeu elevando os braços.

Na primeira sessão do julgamento, foi ouvido, entre outras testemunhas, um agente da PSP chamado ao local que contou ter encontrado a vítima na rua, “debilitada e desnorteada” e que esta lhe disse que tinha discutido com o ex companheiro e este a tinha agredido, relatando que a mulher estava ensanguentada.

Ouvida em tribunal foi também a filha da vítima. Dando conta que sempre manteve uma boa relação com o arguido, confirmou que este se tornava agressivo quando consumia álcool e que tinha ciúmes da sua mãe. A jovem, ouvida por videoconferência, relatou que a progenitora chegou a casa “encharcada em sangue” e que a conduziu ao hospital onde foi tratada.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE