Conecte-se connosco

Região

À Luz das Estrelas: Com os pés na serra (do Açor) mas “a um palmo do céu”

Publicado

em

Começou, na sexta-feira, junto à capela N. Sra. da Guia, na Aldeia do Xisto de Fajão, o Fim-de-Semana à Luz das Estrelas, uma jornada de celebração do céu noturno, que reúne Entidades, Municípios e Projetos “debaixo do mesmo céu”. 

Apesar de as condições meteorológicas terem “apagado” as estrelas na noite de ontem, Rui Massena, com o seu piano, acendeu-as no imaginário do público presente, num concerto memorável ao ar livre e em plena Serra do Açor. 

Depois de um espetáculo arrepiante, o maestro e compositor, musicou ainda os últimos instantes da estreia absoluta do filme promocional “A Um Palmo do Céu”, realizado por Telmo Martins no âmbito do projeto cultural em rede “Portas do Céu”, que reúne os Municípios de Pampilhosa da Serra, Góis e Arganil. 

A este momento, igualmente brilhante, seguir-se-ia a apresentação do estado do projeto Dark Sky Aldeias do Xisto, sendo que em análise estiveram os principais desafios que se colocam ao seu desenvolvimento em diferentes escalas de atuação.

Na ocasião, Jorge Custódio, Presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, recordou que este é um percurso que já começou em 2009, precisamente na Freguesia de Fajão-Vidual, sendo que, desde então, tem sido feito “um caminho sereno, mas sólido” no sentido de criar um “produto científico e turístico” diferenciador e capaz de dinamizar os territórios envolvidos, uma vez que, para o Autarca, este não é um produto exclusivo da Pampilhosa da Serra, “é um produto da região”. 

Entre outras entidade e instituições, Jorge Custódio salientou a colaboração da ADXTUR – Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto e da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, “pedras basilares” que têm ajudado a “certificar, a fundamentar” e a desenvolver um “produto que seja vendável”. 

Para atingir o desígnio de “potenciar e dinamizar o que o universo nos dá”, o Presidente da Câmara Municipal, garantiu que está em curso uma estratégia de parceria com empresas privadas – unidades de alojamento, restauração e empresas de animação turística -, no sentido de criar ofertas que “vão ao encontro das necessidades dos amantes das estrelas”. 

Teresa Ferreira, Diretora para a Dinamização da Oferta e dos Recursos do Turismo de Portugal, assegurou que as regiões Dark Sky estão “sinalizadas no Plano Turismo + Sustentável 20-23 do Turismo de Portugal”, pelo que esta entidade, em conjunto com os Municípios e outras entidades envolvidas, está determinada em “desenvolver um conjunto de orientações e medidas para a proteção do céu noturno”. “Este tema está completamente alinhado com a estratégia que nós queremos para o nosso país”, frisou ainda. 

A sessão contou ainda com intervenções do Vice-Presidente da CIM Região de Coimbra, Raul Almeida, do Presidente da ADXTUR, Paulo Fernandes, e com uma viagem astronómica, intitulada “O Murmúrio da Terra”, guiada pelo astrónomo José Matos. 

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link