Educação

28% dos pais portugueses não ajudam nos Trabalhos de Casa dos filhos

Notícias de Coimbra | 7 anos atrás em 07-12-2016

Mais de um quarto dos portugueses afirma não ajudar os filhos nos trabalhos de casa, seja por falta de conhecimentos (11%), falta de tempo (7%) ou por considerarem que os filhos não precisam de apoio (8%).

PUBLICIDADE

Sad girl with her fighting parents

Sad girl with her fighting parents

Estas são algumas das conclusões do estudo “Que perceções têm os portugueses sobre o valor da educação?”, que estará no dia 7 de dezembro em discussão, pelas 15:45, na Universidade de Coimbra, na primeira edição do ciclo de conferências EDUTALKS. Uma iniciativa do EDULOG, think tank da Educação da Fundação Belmiro de Azevedo.

PUBLICIDADE

Quanto maior o nível de escolaridade dos pais, maior a ajuda prestada aos filhos nas atividades escolares. De facto, o estudo revela que mais de 90% dos pais com ensino superior declara ajudar habitualmente os filhos com os trabalhos de casa, enquanto apenas 21% dos inquiridos com escolaridade até ao 1º ciclo declaram fazê-lo.

PUBLICIDADE

publicidade

Independentemente do envolvimento das figuras parentais em casa, são as mães quem asseguram, na qualidade de Encarregado de Educação, a relação parental com a escola, nomeadamente nas reuniões.

Cerca de 87% das mães portuguesas afirmam desempenhar esse papel contra apenas 35% no caso dos pais. Contudo, estes valores não significam que exista um desinteresse por parte dos pais. Com efeito, se não estão presentes na escola, 59% declaram estar a par dos assuntos tratados nas reuniões e somente 6% declaram o seu desconhecimento.

PUBLICIDADE

O estudo revela ainda que os portugueses não estão satisfeitos com o seu próprio grau de escolaridade. No entanto, apesar de 62% dos inquiridos afirmarem que gostariam de ter mais estudos, apenas 28% revelam a intenção de voltar a estudar. Verifica-se também que quanto mais elevado o grau de escolaridade, maior o desejo de regressar aos estudos: 13% dos indivíduos que têm escolaridade até ao 2º ciclo pensam fazê-lo, face a 55% dos que têm ensino superior. A idade é a principal razão pela qual os portugueses não voltam a estudar, sendo invocada por 61% dos inquiridos.

Representando a concretização da missão do EDULOG, as conferências EDUTALKS visam promover e incentivar o envolvimento, diálogo e reflexão crítica do público em geral nas grandes questões da Educação em Portugal. Esta será a primeira edição do que se pretende que seja um ciclo de conferências públicas de discussão de ideias inovadoras, focadas num tema transversal à Educação. 

A conferência é aberta ao público e os interessados poderão consultar o programa completo e inscrever-se no site: edutalks.edulog.pt

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com