Conecte-se connosco

Região

1,2 milhões de euros para combate a espécies exóticas

Publicado

em

O combate a espécies exóticas invasoras aquáticas e à erva-das-pampas vai avançar em diversos municípios, com intervenções que totalizam 1,2 milhões de euros, no âmbito de protocolos hoje assinados no Ministério do Ambiente, em Lisboa.

Os protocolos hoje assinados envolvem os municípios de Amarante, Cantanhede, Idanha-a-Nova, Oliveira do Hospital, Proença-a-Nova, Santarém e Viana do Castelo, além de outras entidades parceiras como comunidades intermunicipais e instituições de ensino superior.

Estão também contemplados os municípios de Arganil, Lousada, Oeiras, Oliveira do Bairro, Vagos, Vila Nova de Poiares e a Freguesia do Parque das Nações, em Lisboa.

Os diferentes projetos envolvem o Fundo Ambiental e são considerados fundamentais para o equilíbrio dos ecossistemas em Portugal.

De acordo com o vice-presidente do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), Paulo Salsa, presente na cerimónia, a seguir às alterações climáticas, o impacto das espécies invasoras será “a maior ameaça” às espécies naturais de cada território.

Os projetos relacionados com as espécies aquáticas totalizam um milhão de euros e as intervenções para controlar a disseminação da erva-das-pampas (Cortaderia selloana) têm uma dotação de 200.000 euros.

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, afirmou que estão em causa mais de duas dezenas de projetos, quase todos de promoção municipal, e considerou que os autarcas foram “parceiros inexcedíveis” para a concretização destes trabalhos, em que serão cruzadas diferentes técnicas.

Em vésperas da cimeira do Clima em Glasgow, na Escócia, o ministro afirmou estar certo de que a recuperação dos ecossistemas irá rapidamente transformar-se num tema de igual importância.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade