Conecte-se connosco

Académica

Paralímpicos: Atleta da Académica Beatriz Monteiro diz que vitória é fruto de “trabalho e esforço”

Publicado

em

A atleta Beatriz Monteiro garantiu hoje que a vitória no primeiro jogo da fase de grupos do torneio de badminton, dos Jogos Paralímpicos Tóquio2020, “significa muito” e é “fruto de muito trabalho e esforço”.

“Esta vitória significa muito para mim, sei que ganhando este jogo vou ter mais hipóteses de passar a fase de grupos”, afirmou a atleta, que tem mobilidade reduzida do braço esquerdo.

Na estreia do badminton no programa paralímpico, Beatriz Monteiro, 10.ª da hierarquia mundial, derrotou a holandesa Megan Hollander, sexta do ‘ranking’ mundial, por 2-0 (21-12 e 21-19).

Beatriz Monteiro, que aos 15 anos se tornou a mais jovem representante portuguesa em competições paralímpicas, referiu que a principal estratégia para vencer “é ter garra, determinação e foco”.

A atleta da Associação Académica de Coimbra, afirmou que o facto de já ter defrontado várias vezes a holandesa “foi importante, para aprender com os erros”.

Beatriz Monteiro admitiu que nos últimos dias “estava muito nervosa, porque ansiava pela estreia na competição” e descreveu o jogo, disputado no Ginásio Nacional Yoyogi, como “um momento de ouro”.

Na quinta-feira, Beatriz Monteiro defronta a chinesa Qiuxia Yang, líder do ‘ranking’ que hoje venceu, por 2-0, Ritah Asiimwe, do Uganda, atleta com a qual a portuguesa jogará no dia seguinte, no último encontro do grupo C.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link