Conecte-se connosco

Coimbra

Associação Os Rodinhas (des)espera por uma sede em Coimbra (com vídeos)

Publicado

em

A Associação Rodinhas de Portugal (ARP) organizou este sábado a 4ª Edição do Passeio Adaptado, percorrendo 35 quilómetros na cidade de Coimbra, e deixou um apelo ao presidente da Câmara Municipal de Coimbra para que cumpra a promessa de disponibilizar um espaço que possa servir de sede à associação.  

A morada oficial dos Rodinhas de Portugal, que apoiam dezenas de deficientes motores, é nos Hospitais da Universidade de Coimbra, mas na verdade esta associação não tem um espaço físico a que possa chamar de casa. Têm uma garagem alugada onde guardam cadeiras de rodas, andarilhos, canadianas e outros materiais de apoio que disponibilizam a quem precisa e um outro espaço, cedido gratuitamente, mas que fica em Condeixa, o que dificulta o acesso já que todos os membros da associação são também eles deficientes motores. 

“Gostava que o presidente da cidade se lembrasse que há cerca de um ano esteve connosco e que lhe falámos que temos necessidade de um quartel-general, ou seja, necessitamos de uma sede. Foi-nos dito que sim, que Coimbra precisa deste tipo de movimento e de iniciativa, e que seria dado todo o apoio a esta causa”, afirmou Paulo Paiva, presidente da ARP ao Notícias de Coimbra. “Da nossa parte, tem havido vários contactos, e até ver nada ficou decidido. Peço ao senhor presidente que não se esqueça daquilo que foi dito há um ano, que olhe para nós de uma maneira diferente do que tem sido feito até agora e que acredite, porque se conseguimos colocar em prática este passeio com esta logística toda, dêem-nos um espaço que nós proporcionaremos muito mais coisas à cidade de Coimbra”, rematou o responsável, que falou ao NDC no âmbito do 4º Passeio Adaptado que juntou em convívio “rodinhas” de todo o país.

Entre outras iniciativas, os Rodinhas de Portugal têm um Banco de Empréstimo de Produtos de Apoio (BEPA) através do qual alugam, a preços baixos, equipamentos, como cadeiras de rodas e andarilhos. Uma sede iria “fazer toda a diferença” para este serviço já que atualmente os materiais estão distribuídos entre uma garagem e um espaço cedido, a 20 quilómetros da cidade. Além disso, poderia acolher círculos de apoio, testemunhos e aconselhamento por parte de profissionais, uma ambição da associação.

“Não tenham pena de nós, dêem-nos as oportunidades que nós conseguimos fazer tão bem ou melhor que as pessoas ditas normais”, garante Paulo Paiva.

Além de pessoas em cadeiras de rodas, participaram no passeio, que passou pelos principais pontos turísticos da cidade, como a Universidade, o Parque Verde ou a Baixa, amigos da associação que, de bicicleta, se juntaram à iniciativa. “O conceito deste passeio é sensibilizar a sociedade que pelo facto de estarmos numa cadeira de rodas, seja por causa de um acidente de viação, seja de nascença, se nos adaptarmos, e não nos isolarmos, nós conseguimos superar”, explicou ao NDC Pedro Aguiar, da direção da associação.

Do evento fez também parte a primeira edição dos Jogos Adaptados Os Rodinhas, que decorreu na Mata Nacional do Choupal. “São um exemplo, a quem as pessoas deviam dar mais respeito e mais valor. Mostram que a vida não termina”, disse Sérgio Reboredo, patrocinador do evento e o grande vencedor dos jogos, que exibiu com orgulho a sua taça feita em louça de Coimbra. 

Veja o direto NDC com Paulo Paiva:

Veja o direto NDC com Pedro Aguiar e Paulo Paiva:

Veja o direto NDC com Sérgio Reboredo:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com